MENU
BUSCAR
FERIADO

Suzano terá evento especial para festejar Dia da Consciência Negra

Apresentações culturais estão programadas para ocorrer neste sábado (20) no Parque Municipal Max Feffer

O Diário Publicado em 18/11/2021 às 18:08Atualizado há 18 dias
Os objetivos são promover a cultura negra em Suzano  / Wanderley Costa?Secop Suzano
Os objetivos são promover a cultura negra em Suzano / Wanderley Costa?Secop Suzano

A Secretaria de Cultura de Suzano realiza no feriado deste sábado (20) um evento em homenagem ao Dia da Consciência Negra no Parque Municipal Max Feffer (avenida Senador Roberto Simonsen, 90 – Jardim Imperador). Haverá apresentações artísticas das 10 horas às 17h30. Os objetivos são promover a cultura negra, combater o racismo e lutar pela igualdade racial no Brasil. 

As atividades ocorrerão no Pavilhão da Cultura Afro-Brasileira Zumbi dos Palmares, com atrações musicais da Comunidade Bom Ambiente, dos MC's Gêmeos, do cantor Lissin, da Irmandade Africana e do Groove do Tim. Todos são negros e retratam seus cotidianos, aspectos históricos e vivências. O evento será liderado pelos coordenadores da pasta Vagner Luiz, o Vaguinho, e Raquel Pereira.

 A programação começará com apresentações de obras literárias feitas por escritores suzanenses e de capoeira. Ao meio-dia, os shows musicais terão início com o grupo de samba Comunidade Bom Ambiente e, às 13 horas, com o rap dos Gêmeos MC’s. Às 14 horas, o evento recebe a visita de autoridades e de representantes do Movimento Negro de Suzano, que conduzem uma fala aos presentes sobre a data e sua importância. Às 14 horas, o cantor Lissin sobe ao palco representando o pop, seguido pelo reggae da Irmandade Africana e de Dinho Araguaia, às 15h30, e pelo soul do Groove do Tim, encerrando o evento, às 16h30.

O cenário do evento foi produzido pela artista plástica Maristela Pinho da Silva, conhecida no meio artístico como Maristela Afro, educadora negra que faz parte do Movimento Negro de Suzano e já apresentou trabalhos em todo o Brasil nas áreas de artes visuais, poesia e música. Ela, que tem mais de 15 anos de experiência no ramo, também terá uma exposição especial em murais no local.

“Relembrar todo o esforço de grandes personalidades negras que ajudaram no combate ao preconceito é um ato de resistência. Acomodar este evento é motivo de muito orgulho, pois, mais uma vez, estamos honrando a luta que várias pessoas vivem diariamente”, disse Vaguinho, responsável pelo Pavilhão Zumbi dos Palmares.

O vice-prefeito e secretário de Cultura de Suzano, Walmir Pinto, comentou que o evento foi pensado para ser aproveitado por todos. “O Dia da Consciência Negra é uma data na qual devemos refletir e analisar noções, preconceitos e aspectos que, infelizmente, ainda vemos em nossa sociedade. Ao mesmo tempo, o dia deve ser para celebrar e exaltar toda a influência cultural que o povo africano nos trouxe no passado, pois, sem dúvida, parte disso é o que forma nossa identidade enquanto cidadãos brasileiros e suzanenses. Honrar o respeito que devemos a este povo é o principal objetivo de tudo isso, já que a cultura está a serviço também das pautas identitárias. Sendo assim, é uma tarefa importante fortalecer e fomentar políticas e ações afirmativas como as do dia 20 de novembro. Se queremos um Brasil sem racismo, precisamos também da arte para debater e denunciá-lo”, destacou o chefe da pasta.

 Consciência Negra

O dia 20 de novembro é reservado para a celebração da cultura negra do Brasil e refletir sobre a desigualdade racial presente no País. A data foi escolhida em homenagem à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, que foi um dos maiores opositores ao regime escravocrata do período colonial do Brasil.

Embora não receba o status de feriado nacional, o dia é comemorado em cinco estados brasileiros (Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro) e em mais de mil cidades cujas Câmaras aprovaram leis que decretam a ocasião como oficial. Em Suzano, 20 de novembro é feriado municipal