PROJETO

Suzano lança livro produzido por alunos da rede municipal

IN LOCO Alunos do 4º ano de cinco escolas visitaram locais de importância cultural, histórica e geográfica de Suzano, como a Igreja do Baruel, para ajudar a escrever o livro, que mobilizou a criançada durante o ano letivo de 2019. (Foto: divulgação)

“Suzano – A Cidade da Gente” é o título do livro produzido com a participação de 350 estudantes da rede municipal, que terá lançamento nesta terça-feira. O evento será no Casarão da Memória Antonio Marques Figueira, com a participação online de professores e alunos, coautores do livro idealizado pela Editora Olhares. O projeto é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Suzano com o apoio da Suzano Papel. O lançamento será transmitido pela internet no link youtube.com/ateliedeimagens/live.

Em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa, o projeto que visa difundir e perpetuar a história da cidade junto às crianças foi elaborado a partir de entrevistas, estudos de campo e visitas aos locais de importância cultural, histórica e geográfica de Suzano.

Os temas abordados destacam Igreja do Baruel; Estrada de Ferro e Estações; Vila Urupês e suas ruas com nomes de personagens do Monteiro Lobato; Imigração Japonesa e Sírio-libanesa; Migração Nordestina; Festa Nordestina; Cinturão Verde; Rio Tietê; Represa de Taiaçupeba; e Rios de Suzano.

“Os educadores passaram por uma capacitação com os responsáveis pelo projeto e conduziram com os alunos todo o processo de pesquisa do patrimônio, visitação aos espaços e produção do material escrito”, explicou o secretário municipal de Educação, Leandro Bassini. Todo o trabalho foi produzido em cerca de um ano.

O projeto tem o objetivo de apoiar a perpetuação e a disseminação da história e ampliar as noções das crianças sobre a sua identidade e sobre o pertencimento ao município e à região onde vivem, além de valorizar lugares importantes da memória coletiva da cidade.

“Trabalhamos a memória social, do lugar onde se vive e de Suzano como um todo. Valorizar o entorno e fortalecer a relação de pertencimento insere o indivíduo na dimensão de construção da cidadania. O resultado foi um texto delicado, costurado a muitas mãos e o encontro de muitas trajetórias individuais, que em sua trama revelam a história de toda uma coletividade”, disse Bassini.

Idealizado pela Editora Olhares, com autoria dos escritores José Santos e Selma Maria, o projeto já publicou livros sobre treze cidades de quatro regiões brasileiras. Mais dois serão lançados em 2020, incluindo Mogi das Cruzes e Cruzeiro do Sul, no Acre. Os livros da coleção são produzidos com recursos do Programa de Ação Cultural (ProAC) e da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura e gestão cultural da Doble Cultura.


Deixe seu comentário