Entrar
Perfil
VIOLÊNCIA

Vídeo mostra estudante sendo agredido e roubado na Vila Oliveira

Caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (2) e foi registrado por câmera de segurança do bairro

O Diário
02/05/2022 às 17:34.
Atualizado em 02/05/2022 às 19:33

O vídeo mostrando um estudante sendo agredido e roubado por duas pessoas na rua Aristophanes Cataldo Éboli, esquina com a Aristeu Ribeiro de Rezende, na Vila Oliveira, na manhã desta segunda-feira (2), viralizou na internet e foi amplamente compartilhado em grupos de WhatsApp, gerando indignação e revolta, principalmente de pais e responsáveis por alunos de escolas daquela região, assim como de moradores do bairro, considerado nobre na cidade.

Nas imagens obtidas por câmeras de monitoramento é possível ver duas pessoas conversando na esquina das vias, às 6h52 de hoje, como se estivessem à espera de alguém. Ao avistarem o estudante, a pé e com mochila nas costas, na calçada da Aristophanes Cataldo, eles se aproximam. Logo, começam a desferir vários socos e pontapés contra o garoto e o derrubam no chão para continuarem as agressões. Em seguida, levam alguns pertences da vítima e saem do local.

Na internet, a população da cidade pede a apuração do caso e medidas de de segurança para evitar que novas ocorrências do tipo venham a ser registradas. 

Questionada, a Secretaria de Estado da Segurança (SSP) enviou nota a O Diário, na noite de hoje, explicando que a Polícia Militar informou ter sido foi acionada para atender a ocorrência citada, mas quando chegou ao local não encontrou a vítima. "O policiamento na região da rua Aristophanes Cataldo Eboli é realizado pela 1ª Cia. do 17º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano e vem sendo reforçado para garantir mais segurança para os moradores do local. Até março deste ano os policiais prenderam 57 pessoas e recuperaram 19 veículos na área. A Polícia Civil analisa as imagens e aguarda registro do boletim de ocorrência. A SSP reforça a necessidade de registro do boletim de ocorrência para a devida investigação dos crimes e também para orientar as estratégias de segurança, de acordo com o perfil de cada região. Os casos podem ser registrados em qualquer delegacia territorial ou pela Delegacia Eletrônica (www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br)", trouxe a nota encaminhada ao jornal.

Já a Guarda Municipal, também procurada por O Diário, disse que não foi acionada para atendimento ao caso e que a responsável pelo policiamento primário é a Polícia.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por