MENU
BUSCAR
POLÍCIA

Roupinhas de pet são furtadas de ambulante do Parque Centenário. Policia procura os ladrões

Pela primeira vez, vendedora relata ação que aconteceu na madrugada de sábado e uma "vakinha" online tenta ajudar a profissional

Eliane JoséPublicado em 13/09/2021 às 15:32Atualizado há 15 dias
Reprodução/Drica Pet Wear
Reprodução/Drica Pet Wear

Ao chegar para trabalhar no domingo (12) no Parque Centenário e ver a barraca Drica Pet Wear aberta, o coração de Adriana Marcondes disparou porque ali dentro estava a maior parte da produção de roupas pets e acessórios que ele produziu durante a pandemia. Logo, bateu o desespero.

Adriana está fazendo um tratamento de câncer após tirar mais um dos nódulos provocados por uma doença degenerativa sanguínea. Na noite de sábado, como está se recuperando de uma cirurgia e utiliza uma sonda, em função do tratamento, ela decidiu deixar na barraca os produtos. "O médico recomendou que eu diminuísse os movimentos", comenta.

Ela explica que colocou as roupinhas em duas bolsas, temendo uma chuva forte à noite. Em geral, a costureira e vendedora leva o material para casa. "Só não fiz isso porque estou tentando evitar me movimentar", diz,  acrescentando que em nove anos de trabalho no local, não houver um registro sequer semelhante.

Ladrões abriram a barraca e levaram duas bolsas onde estavam as roupinhas, em uma invasão que aconteceu na noite de sábado, e também foi notada por outros ambulantes, que tiveram prejuízos menores, como a retirada de refrigerantes e pacotes de salgadinhos.

Adriana divulgou em suas redes sociais a ocorrência na expectativa de tentar recuperar o fruto de meses de trabalho. Com a pandemia, ela precisou ficar em casa e atender apenas as encomendas. "Por isso, tinha tanta coisa prontinha para vender", resumiu.

Segundo ela, a ação deve ter sido feita por "adolescentes", por "inconsequência" porque há produtos mais caros em outras barracas, que não foram invadidas.

A entrada dos ladrões deve ter acontecido longe do portão central, onde a guarda municipal atua à noite. 

Ao saber da perda da profissional, uma vaquinha online foi aberta por uma conhecida dela, Fernanda Boucault, que acompanha a luta da profissionial liberal para manter o negócio que lhe garante o sustento. 

A meta da vaquinha online é chegar a R$ 3 mil, um dinheiro que poderá ser usado para a compra de materiais para a retomada da produção das roupas. Até a manhã de ontem, já havia sido obtido cerca de R$ 600 e oito doadores.(Veja aqui o acesso à iniciativa)

No enunciado, a amiga conta o motivo da arrecadação dos recursos. "Criei essa vaquinha para ajudar minha amiga Adriana.  Ela tem uma barraca de roupinhas para pet, ou melhor, tinha, porque roubaram tudo na madrugada de 12 de setembro (2021).  Ela me ligou desesperada, aos prantos, porque esse é sua única fonte de renda e, para piorar, ela está em novo tratamento para combater um câncer.  Por isso resolvi ajudar e conto com vocês".

Adriana emociona-se com a repercussão. "Muitas pessoas conhecem as roupinhas, que são diferenciadas, e têm me dado força, como  a Fernanda".

Morada na Vila Nova Aparecida, em César de Souza, e também cuidadora de animais, a costureira conta que outras pessoas já se comprometeram em doar tecidos e aviamentos para a reposição das peças. "Com fé e em nome de Jesus, vou me recuperar", partilha, ao compartilhar que o mais novo tratamento está dando os resultados positivos: "Não posso me abalar", conclui.

A Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura afirma que os ladrões podem ter usado acessos não oficiais para invadir o local, à noite. Também afirma que mantém a Guarda Municipal 24 horas por dia, e que a ambulante que teve as perdas registrou um boletim de ocorrência. 

No total, informa a Prefeitura, há 25 ambulantes no Parque Centenário. E a orientação que é os produtos e materiais usados por eles não fiquem nas barracas fora do horário de expediente. 

Confira a nota encaminhada:

"A Guarda Municipal e a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente orientam os empreendedores de rua que trabalham no Parque Centenário para que não deixem materiais, equipamentos ou produtos nas barracas ao final de cada expediente. A medida é uma forma de prevenção contra ocorrência de furto. Esta é uma rotina que vem sendo cumprido pelos profissionais que trabalham no parque. Existem 25 barracas de empreendedores no local. 

O responsável pela barraca que sofreu o furto registrou boletim de ocorrência e o caso será investigado pela Polícia Civil.

A Guarda Municipal mantém uma base no Parque Centenário, com profissionais para atuação na segurança. O contingente é ampliado durante os finais de semana, que são os dias com maior movimentação. Durante a noite, também há a presença de guardas no local. Vale lembrar que o parque possui uma grande extensão, está instalado na área de várzea do rio Tietê e, por isso, possui alguns acessos não oficiais.

Não foram registrados atos de vandalismo ou depredação na estrutura do parque.

O parque funciona todos os dias, das 7h às 17h, e qualquer problema relacionado à segurança do local pode ser denunciado à Guarda Municipal, na base existente no local ou pelo telefone 153, que funciona 24 horas por dia".

ÚLTIMAS DE Polícia