Entrar
Perfil
ESTELIONATO

Prisão de dois suspeitos alerta sobre o "golpe do ovo" em Mogi

Dois "vendedores" de ovos foram detidos após cobrarem mais caro pelo produto comercializado em ruas de Jundiapeba.

O Diário
30/11/2022 às 07:08.
Atualizado em 30/11/2022 às 09:42

Vítima ligou para o telefone 190, o que possibilitou a prisão dos suspeitos pelo golpe em Jundiapeba (Reprodução - TV Diário)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
ESTELIONATO

Prisão de dois suspeitos alerta sobre o "golpe do ovo" em Mogi

Dois "vendedores" de ovos foram detidos após cobrarem mais caro pelo produto comercializado em ruas de Jundiapeba.

O Diário
30/11/2022 às 07:08.
Atualizado em 30/11/2022 às 09:42

Vítima ligou para o telefone 190, o que possibilitou a prisão dos suspeitos pelo golpe em Jundiapeba (Reprodução - TV Diário)

O golpe do ovo, que ficou ainda mais conhecido após a denúncia do crime em cidades como Guarujá e São Paulo, será investigado pela Polícia Civil de Mogi das Cruzes após a prisão de dois homens que teriam cobrado R$ 210 pela cartela do produto no distrito de Jundiapeba.

O registro ocorreu na tarde de terça-feira (29) em Mogi das Cruzes e alerta para um tipo de golpe que não envolve apenas o ovo: vendedores abordam as vítimas com a venda de produtos na porta do consumidor e cobram a mais pelos produtos - quando o consumidor confere o extrato bancário descobre que a conta ficou mais alta do que deveria.

Os bandidos costumam alterar o valor ao efetuar a cobrança no cartão bancário, nas formas de débito à vista ou no crédito.

Os dois homens, segundo reportagem do G1 de Mogi das Cruzes não possuíam documentos no momento do flagrante e foram conduzidos à Delegacia. 

Final de ano

Tentativas de golpes desse tipo aumentam no final de ano quando os bandidos, algumas vezes, se valem da distração do consumidor. Uma das recomendações é conferir os valores digitados na máquinas de cobrança e exigir a nota da operação bancária no momento da compra para, mais rapidamente, identificar o estelionato.

No caso de Jundiapeba, a vítima verificou a cobrança indevida, acionou o telefone 190 e agentes policiais conseguiram flagrar os vendedores rapidamente.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por