Entrar
Perfil
CRIMINALIDADE

Polícia prende quatro suspeitos pela morte de desaparecido em Guararema

Reinaldo Alves de Oliveira sumiu no último 3; Uma quinta pessoa estaria envolvida no assassinato e, por isso, a polícia segue com as investigações sobre o crime, que teria sido causado por causa de uma dívida.

O Diário
09/08/2022 às 07:04.
Atualizado em 09/08/2022 às 15:58

Reinaldo estava desaparecido desde o último dia 3 (Divulgação)

A polícia localizou nesta segunda-feira (8), os suspeitos pelo assassinato do morador de Guararema, Reinaldo Alves de Oliveira, de 59 anos, que estava desaparecido desde o último dia 3. Ele teria sido morto por quatro indivíduos da cidade, por causa de uma dívida. Os envolvidos foram detidos e estão sendo investigados pelo Setor de Homicídios da Polícia Civil de Mogi das Cruzes.

Dos quatro que já foram presos em Guararema, dois são menores e dois maiores de idade. Existe a possibilidade de ter uma quinta pessoa, por isso a polícia segue com as buscas.

Reinaldo morava sozinho em um sítio, que fica na região da Chácara Guanabara. No último dia 3, a filha foi até o local encontrou o portão da propriedade trancado, mas ele não estava em casa. Perguntou aos vizinhos, mas nenhum conhecido sabia informar

Ela registou o BO de desaparecimento na Delegacia de Guararema no dia 6 para informar sobre o caso e disse que era a primeira vez que isso estava acontecendo. Relatou ainda que estranhou que o veículo do pai também não se encontrava no local da residência.

Na madrugada de domingo (7), policiais militares foram ao local, mas não encontraram a vítima. Buscaram imagens nas câmeras do CSI de Guararema e conseguiram visualizar os veículos da vítima deixando a cidade ainda na quarta-feira, acompanhado de um Fiat Uno, com placas de Santa Branca.

A partir desses dados colhidos, os policiais localizaram na manhã desta segunda-feira (8) os suspeitos, que, ao serem questionados, confessaram ter matado Reinaldo e descartado o corpo no Rio Paraíba, trecho de São Silvestre-Jacareí.

O delegado do setor de Homicídios, Alexandre Batalha, explicou, em uma entrevista à TV Diário, o trabalho de busca para localizar a vítima que estava desaparecida, e os investigadores constataram que criminosos haviam entrado no sitio para praticar o roubo e além dos carros levaram também objetos do sitiante.

O corpo de Reinaldo, segundo Batalha, teria sido levado para um local ermo, próximo ao rio, onde ele teria sido executado com vários disparos. Em seguida o corpo foi arremessado ao rio, mas, até é o momento, ainda não foi encontrado.

O delegado concluiu que os autores praticaram um crime de latrocínio e que os suspeitos disseram teriam ido procurar o Reinando, porque, segundo eles, a vítima devia uma certa quantia em razão da venda de gados e não teria repassado o dinheiro.

“Eles disseram que foram até a casa da vítima na madrugada para praticar o assalto. E lá chegando, renderam a vítima, mas ela teria reagido ao assalto e acabou reconhecendo um deles. Apesar de estarem encapuzados, mas durante esse ato de reação, a vítima conseguiu identificar os autores e por isso, somado ao fato de que a pessoas devia, eles resolveram executá-lo”, relatou Batalha.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por