MENU
BUSCAR
CRIMINALIDADE

PM inicia buscas para recuperar a ambulância da Prefeitura roubada na Mogi-Dutra

Motorista foi rendido e levado para um cativeiro em Itaquaquecetuba, onde permaneceu por quatro horas nas mãos de cinco assaltantes armados

Silvia ChimelloPublicado em 24/04/2021 às 16:12Atualizado há 17 dias
Divulgação PMMC

A Polícia Militar iniciou uma busca na tarde deste sábado para localizar uma ambulância do Cure que foi roubada por assaltantes armados, ontem, às 18h15, na Rodovia Mogi-Dutra, altura do Sitio Caracol, em Mogi das Cruzes. O que motorista James Bigaski estava indo para Guarulhos, onde iria pegar um paciente de hemodiálise, e disse que ficou nas mãos da quadrilha, em um cativeiro na cidade de Itaquaquecetuba por quatro horas.

Agentes da Prefeitura acompanham o trabalho de busca do veículo do Cure, placa FIM6G81 de Mogi, usado também para transportar pacientes com a Covid-19, que foi visto há pouco mais de uma hora na Baixa Santista, segundo informou a coordenaria de imprensa. O veículo teria sido usado por bandidos em outro roubo.

No Boletim de Ocorrência, registrado às 03:30 horas, o motorista de 54 anos, relata que também teve o seu cartão bancário e o celular roubados. Ele explica que estava conduzindo uma ambulância da Secretaria Municipal de Saúde a caminho da cidade de Guarulhos, quando pelas imediações do retorno pelo Km 43, pela Mogi-Dutra, percebeu que algo havia se desprendido do veículo que conduzia, quando um passageiro de um outro veículo, aparentemente um Fiat Pálio na cor bege, avisou a vítima que alguma peça havia caído da ambulância.

Para entender o que estava acontecendo, James disse que parou pelo acostamento, usou a lanterna de seu celular para averiguar o que teria ocorrido no veículo para que pudesse prosseguir sua viagem com segurança. Nesse momento um veículo que ele não soube descrever, parou em frente à ambulância e desceram dois indivíduos e de imediato on abordaram e o colocaram dentro desse veículo, sempre falando para ela ficar de cabeça baixa pois era um "assalto".

De acordo com o motorista, apesar das ordens para manter a cabeça baixada, percebeu que os bandidos estavam indo sentido Itaquaquecetuba, seguindo para a Estrada do Mandi. Informou ainda que ao chegar no cativeiro, ainda com a ordem de cabeça baixa, percebeu que haviam cinco envolvidos em seu sequestro.

James revelou ainda que no local havia também outro caminhoneiro em cárcere privado, e que  assim que soltaram o caminhoneiro, a vítima escutou os indivíduos conversando sobre o roubo e que deveriam soltar a vítima logo, pois planejavam outro "assalto".

Depois de permanecer por quatro horas sob cárcere privado, os indivíduos teriam ordenado que o motorista entrasse num veículo e ficasse de cabeça baixa, que seguiu até o Recanto Mônica, em Itaquaquecetuba, que assim que saiu do veículo, os indivíduos devolveram sua carteira com a CNH, porém, sem cartões, e mandaram a vítima não olhar para trás até que andasse um quarteirão, e que só assim podia voltar e pedir ajuda.

Assim que se viu livre dos marginais, James disse que solicitou ajuda para uma senhora para entrar em contato com a Polícia Militar, onde através desta, conseguiram contato com a base do SAMU de Mogi das Cruzes.

ÚLTIMAS DE Polícia