Após oito meses de investigação, o Setor de Investigações Gerais de Mogi das Cruzes prendeu quatro pessoas, suspeitas de integrar uma organização criminosa de lavagem de dinheiro. 

Além dos presos, o SIG apreendeu oito veículos de luxo, armas de fogo, bloqueou mais de R$ 2,5 milhões e ainda documentos que apontam para a continuidade das investigações.

Ao menos mais 30 pessoas são investigadas. A Polícia não divulgou detalhes, como o nome dos presos, porque informou que pode atrapalhar as investigações.