Entrar
Perfil
ALERTA

Delegado Del Poente alerta para novo golpe via WhatsApp em Mogi

Vítimas têm número de celular ou foto do perfil usados por golpistas, que se passam por correspondentes da Caixa Econômica para oferecer agendamento de saque do FGTS.

Carla Olivo
17/03/2022 às 15:41.
Atualizado em 19/03/2022 às 16:49

Delegado Francisco Del Poente alerta para novo golpe via WhatsApp sobre saque de FGTS (Arquivo O Diário)

Um novo golpe via WhatApp está fazendo vítimas em Mogi das Cruzes e exige atenção redobrada, tanto das pessoas que recebem a falsa mensagem como de quem, eventualmente, tenha sido vítima da clonagem do número do celular para tal prática ilegal. A orientação da Polícia Civil é, em ambos os casos, registrar o boletim de ocorrência, que pode ser feito via delegacia eletrônica - pela internet.

Nesta semana, várias pessoas da cidade foram surpreendidas com mensagens recebidas via WhatsApp de números de telefones de sua lista de contatos, usados por golpistas que, se passando por correspondentes da Caixa Econômica, informam que após consulta ao CPF foi verificado saldo pendente do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que pode ser sacado. Logo em seguida, aparece a opção: agendar saque.

O problema tem trazido incômodo tanto para quem tem o número de celular clonado pelos falsários que enviam mensagens aos contatos da agenda telefônica da vítima, como àqueles que recebem a mensagem e ficam em dúvida se devem clicar ou não no local apontado para ter direito ao agendamento do suposto saque.

Segundo o delegado titular do 1º Distrito Policial de Mogi das Cruzes, Francisco Del Poente, em ambas as situações, o ideal é registrar o Boletim de Ocorrência, o que pode ser feito pela internet. No caso de quem teve o número de celular clonado, ou mesmo apenas a utilização da foto usada como perfil do WhatsApp - neste caso, os golpistas fazem contato com um número de celular diferente daquele da vítima, mas usando a fotografia dela -, a orientação também é entrar em contato com a operadora de telefonia celular para solicitar o reforço da segurança da linha.

"Trata-se de uma modalidade criminosa, uma fraude que pode levar várias pessoas a serem lesadas. O conselho policial é que a pessoa, usando a plataforma da Delegacia Eletrônica, no ambiente doméstico ou no local de trabalho, onde estiver, relate o fato, que já se transforma em um boletim de ocorrência, encaminhado à autoridade policial para análise e adoção de providências", explica o delegado.

Ainda segundo ele, este é mais um golpe do momento e as pessoas precisam se precaver e não atender ao chamado, fazendo o bloqueio da comunicação e não procedendo com nenhum acesso ou resposta às perguntas, muito menos para baixar algum aplicativo. "A Polícia recomenda cautela ampliada. Neste caso, a pessoa deve ligar para o seu banco, confirmar diretamente com o seu gerente da conta sobre o fato e não fazer nenhum acesso, nem autorizar algo e muito menos passar dados pessoais, como RG, CFP e outros. Também não existe esta condição de pagar um valor para receber algo", completa.

Del Ponte finaliza que a recomendação para comunicação com a Polícia é via plataforma da Delegacia Eletrônica, mas se houver dificuldade, a pessoa interessada pode dirigir-se à delegacia mais próxima de sua casa e pedir pelo registro do Boletim de Ocorrência.

Outra providência que pode ser adotada com urgência pela vítima é alertar, pode ser por redes sociais, todos os contados da agenda telefônica de que houve a clonagem do número de celular ou da foto usada no perfil do WhatsApp por golpistas e que as pessoas devem bloquear ou desconsiderar qualquer mensagem do tipo.

  

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por