MENU
BUSCAR
FISCALIZAÇÃO

Comitê de Blitze de SP encerra festa com 235 pessoas na Capital

Força-tarefa também desmobilizou eventos e aplicou multas no município de Campos do Jordão

O DiárioPublicado em 06/06/2021 às 16:13Atualizado há 9 dias
Divulgação - Polícia Civil
Divulgação - Polícia Civil

O Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo encerrou uma festa clandestina na Mooca, zona leste da Capital, com 235 pessoas. Entre os participantes do evento, 68 não utilizavam máscaras de proteção facial. A ação foi realizada pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), em conjunto com a Vigilância Sanitária do Estado, Procon-SP e órgãos fiscalizadores do município.

Entre a noite de sábado e a madrugada deste domingo (6), as equipes autuaram cinco estabelecimentos comerciais na Capital, localizados nos bairros da Liberdade, Aclimação, Jardim Paulista, Bela Vista, Consolação e Parque da Mooca.

No total, a Polícia Militar apoiou 11 ações da Vigilância Sanitária, Procon e município. Foram realizadas 994 dispersões e mais de 12 mil veículos foram vistoriados e 14 pessoas foram presas, na Capital.

Campos do Jordão

Além das ações na capital, a força-tarefa também atuou no município de Campos do Jordão. Ao todo, três festas com mais de 200 pessoas foram desmobilizadas e 25 estabelecimentos notificados por aglomeração. Todos os estabelecimentos notificados, assim como os responsáveis pelos imóveis e locações, serão multados e enquadrados na Lei Municipal 4.033/20, que estabelece as medidas de combate à pandemia na cidade.

Em uma das ações, foi localizada uma festa clandestina dentro de uma residência na Chácara Boa Vista, onde os dois homens responsáveis  resistiram à abordagem e desacataram os policiais. O caso foi registrado no plantão da Delegacia de Polícia do município.

Comitê de Blitze

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das Polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.

ÚLTIMAS DE Polícia