Entrar
Perfil
JUSTIÇA

Avô é condenado a 60 anos de prisão por estuprar três netas em Itajubá, em Minas

Pais das meninas também receberam pena de 40 anos na cadeia, por se omitirem diante dos atos de violência

Agência O Globo
23/01/2022 às 15:07.
Atualizado em 23/01/2022 às 15:07

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
JUSTIÇA

Avô é condenado a 60 anos de prisão por estuprar três netas em Itajubá, em Minas

Pais das meninas também receberam pena de 40 anos na cadeia, por se omitirem diante dos atos de violência

Agência O Globo
23/01/2022 às 15:07.
Atualizado em 23/01/2022 às 15:07

Um idoso foi condenado na sexta-feira (21) a 60 anos de prisão por estuprar por mais de um ano três netas. O caso ocorreu em Itajubá, no Sul de Minas Gerais. Os pais das vítimas também foram condenados a 40 anos de prisão. Conforme investigação, o casal sabia dos atos de violência, mas era omisso e permitiam a conduta do avô.

Conforme a denúncia do Ministério Público, os abusos foram praticados pelo avô por diversas vezes entre novembro de 2017 e dezembro de 2018. O homem morava com a mulher, avó das crianças, no mesmo terreno que as vítimas e os pais delas, mas em casas separadas. Ele aproveitava da ausência dos pais e as viagens que a mulher fazia para tratar de problemas no coração para praticar os crimes.

Ainda segundo o MP, família se mudou quando os pais souberam que as crianças eram abusadas. Pouco depois, porém, retornaram apara o mesmo terreno e os atos de violência sexual tiveram continuidade. Quando as autoridades tiveram conhecimento dos fatos, as meninas foram encaminhadas para um abrigo.

Consta no processo que a psicóloga da instituição que acolheu as irmãs afirmou que a mãe delas justificou que não tomava providências "porque não tinha aonde ir e não tinha o que dar de comer para as filhas".

Uma das meninas relatou, porém, que a mãe não acreditava no que ela lhe contava. A garota informou, ainda, que o avô ameaçava separá-las da família, caso o denunciassem.

No julgamento, o avô negou o abuso contra as netas, afirmando que “todas elas sempre foram tratadas com muito amor e carinho”. Ele não poderá recorrer ao processo em liberdade, mas esse direito foi concedido aos pais.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por