CASO

Polícia recupera retroescavadeiras roubadas em Itaquaquecetuba

CASO Retroescavadeiras foram roubadas em obra habitacional. (Foto: divulgação)
CASO Retroescavadeiras foram roubadas em obra habitacional. (Foto: divulgação)

Duas retroescavadeiras avaliadas em R$ 300 mil roubadas no último dia 5 por uma organização criminosa que age no Estado de São Paulo, numa obra do programa “Minha Casa, Minha Vida”, no Rio Acima, em Itaquaquecetuba, foram recuperadas pelo investigador Rogério Sato (chefe), Márcia Botelho, Evair dos Santos e Alexandre Augusto, do 2º Distrito Policial, em Braz Cubas. A equipe é coordenada pelo delegado titular João Renato Weselowski.

Os policiais chegaram ontem a Mogi vindos de Mirandópolis, divisa de São Paulo e Mato Grosso. Um dos tratores com problemas mecânicos estava abandonado ao lado de um posto de gasolina. Já o outro foi localizado, após perseguição, em uma lavoura nas proximidades. Um bandido que conduzia a segunda retroescavadeira conseguiu escapar.

O delegado João Renato disse ontem a O Diário que já avocou o inquérito da Polícia Civil de Itaquá e continuará as investigações para prender os integrantes da quadrilha. “É uma organização criminosa que tem ramificações em todo o Estado”, afirmou.

O empresário que não quis se identificar por temer represálias elogiou o trabalho dos policiais civis. “Recuperar as minhas máquinas é uma raridade. Já contava com esse prejuízo, mas a equipe está de parabéns”, disse.

A Prefeitura de Itaquá também consta como vítima na ocorrência, pois o guarda municipal Fábio Alves, 40 anos, tomava conta da obra e foi agredido e amarrado pelo grupo que roubou seu revólver 38, colete à prova de bala e outros objetos.


Deixe seu comentário