INFORMAÇÃO

Patriota quer ser principal setor da direita conservadora

Partido passa por uma reestruturação interna antes da convenção

Com o objetivo de firmar-se como o principal representante da direita conservadora bolsonarista da região do Alto Tietê, o partido Patriota vem realizando algumas alterações em sua direção na cidade, depois que o presidente nacional da legenda, Adílson Barroso, garantiu total autonomia ao grupo que já integrou o PSL em Mogi das Cruzes. Com isso, a composição do atual Diretório Municipal do Patriota passou a ter a seguinte composição: Silvério Nobre (presidente), Fabio Abib (1º vice), Roberto Rubinho (2º vice), Carlos Martins de Oliveira (tesoureiro), Andreia Bossoes Diniz (secretária geral), Rubens Fleming (secretário de Organização), Fátima Oliveira (secretária de Comunicação) e Marcelo Misael da Roca (secretário executivo Ecumênico). Segundo o atual presidente, Silvério Nobre, o principal articulador do grupo, médico Marcelo Oliveira, muito próximo de Jair Bolsonaro, mesmo não estando mais oficialmente na direção do partido, “segue como principal conselheiro e articulador do grupo, sendo uma espécie de presidente de honra, dada sua importância, tanto para a conquista do partido, que ocorreu em março passado, como para o nosso projeto político, que se iniciou em 2018, após a vitória do presidente Bolsonaro”. A convenção municipal do Patriota, que deverá oficializar a candidatura da empresária Andreia Diniz à Prefeitura Municipal de Mogi, já foi marcada pela agremiação para o próximo dia 18 de setembro. O partido só não definiu ainda quem deverá compor a dobradinha com Andreia. Como é quase certo que não haverá coligação com outros partidos na eleição majoritária, mesmo sendo permitido pela atual legislação, o Patriota deverá lançar mão de um médico ou um advogado, do próprio partido, em condições de assumir a posição de vice da candidata. “A chapa para vereador está completa e acreditamos num resultado positivo para o grupo”, assegura o presidente Silvério Nobre.

Na USP

O leitor Moacir “Verdinho” Rissoni envia mensagem para dizer que, ao contrário do que vem sendo especulado na Capital, a professora da USP e doutora em Odontologia, Ana Estela Haddad, mulher do ex-prefeito Fernando Haddad, não será candidata a vice na chapa do prefeiturável Jilmar Tato, do PT, em São Paulo. “Ela sequer se desincompatibilizou do cargo que ocupa na USP”, garante Rissoni, que também critica o fato de Mogi ter 23 vereadores, “um exagero”, segundo ele.

Candidato

O ativista do ciclismo na cidade, engenheiro Mário Julio, é pré-candidato a vereador pelo PDT. Ele tem aparecido em lives ao lado do prefeiturável de seu partido, o advogado Fred Costa, onde discutem temas ligados a Mogi. A questão da destinação do lixo urbano foi um dos assuntos debatidos por eles, nas últimas horas. Julio tem usado bastante a internet para dar seu recado aos eleitores. O slogan do pré-candidato: “Quem tem rumo, não se perde”.

Agora vai!

O presidente da Câmara, vereador Sadao Sakai (PL) sancionou a lei de autoria de seu colega, vereador Mauro de Assis Margarido (PSDB), que institui na cidade o Dia da Paz e da Conciliação, a ser comemorado anualmente, no dia 22 de julho. “O objetivo é determinar um marco com o propósito de celebrar uma cultura de união, consciência, aproximação e de solução de diferenças, tendo a paz e a conciliação como a realidade que se constrói nos planos social, cultural” e outros.

Interesse

A primeira fase das concorrências públicas para contratar as empresas que farão as obras dos novos parques junto às avenidas Francisco Rodrigues Filho e Antonio de Almeida mobilizou um número surpreendente de empreiteiras interessadas na execução dos projetos que fazem parte do programa + Mogi Ecotietê. Segundo apurou a coluna, 14 empresas disputam a obra próxima à avenida Antonio de Almeida, enquanto 21 estão concorrendo a implantar o parque junto à avenida Francisco Rodrigues Filho. As obras devem começar ainda este ano, abrindo novas frentes de empregos na cidade.

Frase

A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes.

Winston Churchill (1874-1965), político conservador e estadista britânico, famoso principalmente por sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial


Deixe seu comentário