MENU
BUSCAR

Extremos

O DiárioPublicado em 19/08/2020 às 20:45Atualizado em 24/10/2020 às 04:40

Diego Capua

Como não ver os riscos do extremismo nesta semana, quando uma criança, que já havia sofrido uma séria e grave violência, teve mais direitos violados e foi exposta desnecessariamente, tudo em razão da falta de bom senso. Também tenho minhas ressalvas quanto ao aborto, acredito que seja uma violência quanto a um ser indefeso, mas na situação da menina vítima de estupro e com apenas 10 (dez) anos, não haveria nenhuma condição de manifestar contrariedade a esse ato.

Era uma situação grave e a continuidade da gestação poderia ter consequências devastadoras a ponto de gerar risco a vida da criança vítima da violência, de forma que, sopesando os preceitos de direito à vida e a dignidade, tenho que ninguém deveria realizar uma pressão, ainda mais da forma criminosa como feito no caso. Não podemos esquecer, o procedimento é autorizado pela lei. Esse é o risco do extremismo.

Seja de esquerda, seja de direita, seja religioso, esses que agem sob o fanatismo não conseguem ter clareza de visão e acham que apenas a sua opinião está certa, deixando de lado a racionalidade que a análise da situação exige. Temos que essas pessoas deturpam opiniões, desconsideram os limites legais e desdenham dos direitos pessoais e, por essa razão, precisam ser punidas exemplarmente pela violência perpetrada. É complicado, pois isso tira a nossa fé de na melhora do País. Extremistas se negam a ver crimes daqueles que eles idolatram e isso se prova com nosso passado recente. E o pior, o que fazer? Acho que talvez apenas rezar, pois no caso precisamos de uma intervenção divina para equilibrar esse nosso povo. Talvez Deus salve (rs).

Diego Capua é advogado

ÚLTIMAS DE Opinião