Entrar
Perfil
EDITORIAL

Os dez anos da AACD

"Cuidar da AACD, esse patrimônio regional do Alto Tietê, requer a participação das prefeituras que cotizam os custos da unidade e da sociedade regional"

O Diário
02/12/2021 às 07:55.
Atualizado em 08/12/2021 às 12:45

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
EDITORIAL

Os dez anos da AACD

"Cuidar da AACD, esse patrimônio regional do Alto Tietê, requer a participação das prefeituras que cotizam os custos da unidade e da sociedade regional"

O Diário
02/12/2021 às 07:55.
Atualizado em 08/12/2021 às 12:45

A missão da AACD - Associação de Assistência à Criança com Deficiência merece ser lembrada e reverenciada neste ano, quando a entidade localizada no bairro do Rodeio, em Mogi das Cruzes, completa a primeira década de atividades na região do Alto Tietê. 

Nesse período, o equipamento  sustenta resultados potentes em números e na mudança de direção na vida das pessoas assistidas, seus familiares, e num fechamento desse círculo, a própria comunidade regional.
Vez ou outra, é preciso recapitular certas vitórias. Ter em mente o tamanho da conquista de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê pode ajudar a entender o que, de fato, o Alto Tietê oferece a poucos quilômetros da casa de quem precisa desse atendimento especializado.
Com 70 anos no Brasil, a AACD possui um hospital, sete unidades de reabilitação e cinco oficinas para fabricação de produtos ortopédicos, além de um hospital ortopédico. O Brasil possui mais de 5.570 cidades. Quando uma criança ou adulto em uma dessas cidades precisa de um centro especializado em reabilitação, longas viagens e recursos financeiros são exigidos. O Alto Tietê tem o privilégio de dispor do poderio clínico de um dos serviços com melhor avaliação no que realiza. 

Por ano, em média, o serviço mogiano deu conta de 17 mil atendimentos a milhares de pessoas de diferentes idades e demandas de saúde e comprometimento motor. 

São 170 mil sessões de atendimentos multidisciplinares a moradores das dez cidades da região.
Nesse período, ajustes foram feitos para garantir as portas abertas a todas as cidades, um fato que releva a atuação do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) em um dos período de crise, quando algumas prefeituras passaram a não mais cotizar parte dos gastos.

A AACD é uma entidade sem fins lucrativos que oferece um tratamento reconhecido pela excelência de qualidade e de resultados. Algo verdadeiramene aferido e entendido pelos pacientes e seus familiares. 

Porta que se abre para um número cada vez maior de pacientes que conseguem contornar graves problemas crônicos ou resultantes de sequelas de doenças ou acidentes, a AACD é um serviço de saúde fundamental para a inclusão da pessoa deficiente ou com grave comprometimento físico. 

Cuidar bem desse patrimônio requer a participação das prefeituras, que também cotizam os custos da unidade e da sociedade regional.

A AACD precisa de doações para persistir com o ideal nascido de uma contingência que não pode ser esquecida: o surto de poliomielite que mudou a vida de muitos brasileiros no passado. Aliás, a pandemia da Covid-19 faz lembrar o que passou o país quando surgiu o vírus da paralisia infantil que atingia o bem mais caro da nação: as crianças. A geração dos anos 50 foi marcada por essa outra crise de saúde mundial.
 Mogi faz parte dessa trajetória ao participar das doações ao Teleton, doar o terreno onde hoje ela está erguida, e reconhecer a importância do trabalho humano e social ali desenvolvido. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por