Entrar
Perfil
OPINIÃO

O poder público enxerga a favela

Na mesma semana que O Diário criou um canal exclusivo em seu site para a Favela 3D, um programa da ONG Gerando Falcões, a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos dá resposta à altura dessa demanda, criando uma pasta exclusiva para os assuntos ligados à habitação e as relações comunitárias

O Diário
14/06/2022 às 11:39.
Atualizado em 15/06/2022 às 08:22

Ferraz de Vasconcelos terá secretaria para tratar dos assuntos ligados à habitação: 26% das comunidades esperam a regularização fundiária (Crédito: Eisner Soares)

Com algumas das áreas com maior número de pessoas vivendo em favelas no Alto Tietê, a sociedade de Ferraz de Vasconcelos, embarcada nos programas da ONG Gerando Falcões, passou a contar com a Secretaria de Desenvolvimento Habitacional, Relações Comunitárias e Favelas. 

Merece atenção esse movimento do poder público ao olhar de frente para esse drama social e procurar entender uma demanda que cresceu ainda mais na pandemia, na esteira do histórico aumento da fome e o desemprego entre os mais pobres no Brasil.

O teto, um CEP, um endereço fixo e próprio, uma casa para ter onde morar são o primeiro passo para o acesso a direitos constitucionais - a saúde, o saneamento básico, a escola, a segurança alimentar e pública.

Apresentada como uma iniciativa do governo municipal para compor um "olhar mais próximo e sensível com as demandas existentes nas comunidades", a criação de uma pasta específica para o enfrentamento do deficit habitacional e de outros problemas ligados à moradia, como a falta de infraestrutura básica das comunidades e favelas, é uma resposta à visibilidade obtida por essa população, a partir dos projetos lançados pela Gerando Falcões para atender os moradores desta cidade e de outros municípios brasileiros.

Ao anunciar a pasta municipal, o reconhecimento desse feito precisa ser compartilhado pela comunidade que começa a vivenciar conceitos como o da cidadania, organização social e vida em comunidade.

A secretaria, proposta pela ONG, aliás, terá o mesmo caráter de inovação e espírito democrático e inclusivo porque os interessados em assumir o comando da pasta serão escolhidos, após e candidatarem e preencherem os requisitos exigidos. 

Também nesta semana, O Diário apresentou um canal exclusivo para as ações do projeto Favela 3D que, entre outros objetivos, luta pela oferta de dignidade, emprego e renda nos núcleos residenciais mais pobres e excluídos.

No canal, o internauta/leitor terá a oportunidade de conhecer os resultados do que tem sido lançado para se atingir esses objetivos. Um exemplo: a parceria firmada entre empresas e a Gerando Falcões que pretende acabar com o desemprego na Favela dos Sonhos.

Muito ainda há de se falar, ouvir e aprender com a Favela dos Sonhos.

Ferraz de Vasconcelos fermenta esses projetos por um motivo concreto e urgente: a cidade é formada por 77 comunidades que aguardam a regularização fundiária.

Nestes locais residem cerca 13 mil famílias, cerca de 52 mil pessoas, e representam um quarto da população ferrazense, ou seja 26%.

A manutenção de uma secretaria tem tudo para acelerar os processos de regularização e, com isso, combater outros deficits como a baixa formação educacional, o desemprego e outros. E O Diário torce e atua pela concretização desse ideal.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por