MENU
BUSCAR
EDITORIAL

A temporada de vendas

"Todos os meios para atrair o consumidor devem ser usados: inflação e desemprego tornarão o ato de comprar ainda mais planejado"

O Diário Publicado em 25/11/2021 às 08:25Atualizado há 5 dias

Black Friday, Natal, Ano Novo, férias. A temporada de vendas no comércio começa com uma prática adotada em algumas gestões no passado - a liberação do estacionamento de parte das ruas do miolo central de Mogi das Cruzes, que atende a um pedido das entidades defensoras de um setor forte para a economia e a geração de renda e emprego na cidade. A região beneficiada com a mudança no trânsto abraça um núcleo tradicional  de lojas e negócios, referenciado pela presença do Mercado Municipal.

Desde a quarta-feira (24), a liberação volta a atender a necessidade de se ampliar o número de vagas para estacionamento. Estão sendo ofertadas, segundo a Secretaria Municipal de Transportes, 200 espaços, sendo que nas ruas José Bonifácio e Braz Cubas, a partir das 19 horas, também haverá a autorização para estacionar.

A comodidade de oferecer os espaços para consumidores que frequentam a região estacionarem os carros no período de compras é vista com bons olhos por uma grande parte dos lojistas e lideranças, e recebida com bastante cautela por uma outra bancada de representantes do setor: em todos os anos do passado recente eram comuns os flagrantes de carros que permanecem estacionados durante todo o dia e acabam servindo, mesmo, para trabalhadores e até lojistas - o que invalida o objetivo de promover uma maior circulação de consumidores que utilizaram as vagas apenas para o período de realização de compras.

Mesmo ciente dessa prática que penaliza o conjunto e mantida por uma fatia dos comerciantes, a medida busca estimular a vinda do consumidor mogiano para a região central.

A gestão do prefeito Caio Cunha também apostou na antecipação desse petisco ao cliente para favorecer o aquecimento das vendas na promoção denominada Black Friday que saiu do campo das vendas virtuais para as presenciais, com sucesso e resultados.

Todo movimento para incrementar o comércio é válida, especialmente neste segundo ano da pandemia que eliminou milhares de empregos no setor, que é um dos maiores geradores de trabalho na cidade.

Assim como atuaram em favor desse benefício, será importante a presença das entidades como o Sincomércio e a Associação Comercial de Mogi  na conscientização dos que não enxergam essa oportunidade para promover a rotatividade dos consumidores. Aliás, a fiscalização aos que ficam o dia inteiro na mesma vaga seria bem-vinda.

Apesar de ir contra o projeto que vem sendo idealizado para o centro e incentivar mais o pedestre do que o carro, esse pode ser um meio para fomentar os negócios. Neste ano, com a inflação e desemprego, mesmo com a vontade de sair de casa e renovar bens, as vendas serão ainda mais planejadas pelo consumidor. 

ÚLTIMAS DE Editorial