Entrar
Perfil
ARTIGO

Violência verbal política

'Agressões verbais passaram a ser comuns nas redes sociais, mesmo entre pessoas que são amigas, mas que de forma aguerrida, na defesa de seu ponto de vista, acabam atacando quem discorda de uma opinião'

Laerte Silva
16/07/2022 às 07:22.
Atualizado em 16/07/2022 às 07:22

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
ARTIGO

Violência verbal política

'Agressões verbais passaram a ser comuns nas redes sociais, mesmo entre pessoas que são amigas, mas que de forma aguerrida, na defesa de seu ponto de vista, acabam atacando quem discorda de uma opinião'

Laerte Silva
16/07/2022 às 07:22.
Atualizado em 16/07/2022 às 07:22

A morte de um guarda municipal petista por um policial penal bolsonarista, em Foz do Iguaçu, dias atrás, conforme a imprensa noticiou, foi um ato extremo de defesa ideológica e trouxe à reflexão de todos o quanto a defesa de políticos e partidos pode afetar as relações entre as pessoas.  

A vida, maior bem que se tem, não deveria estar sob ameaça tão banal por conta da política nacional atual.

Agressões verbais passaram a ser comuns nas redes sociais, mesmo entre pessoas que são amigas, mas que de forma aguerrida, na defesa de seu ponto de vista, acabam atacando a pessoa que discorda de uma opinião.  Por vezes, o ataque verbal chega a ser algo elaborado, mas há postagens e “fake news” que trazem ofensas em seu conteúdo e que a pessoa que os envia, por descuido ou provocação, passa adiante

É o terror da internet, ferramenta útil para tanta coisa e que se transformou também em meio de ataque visceral a quem se enquadra como “opositor”.   

E não adiantam as ponderações no momento em que há uma fervura na disputa eleitoral, como a que vemos já no início dos trabalhos dos candidatos ao cargo de presidente do Brasil.

Para certos defensores, e alguns podem ser rotulados de fanáticos, a desordem é fio condutor de argumentos do passado para justificar atitudes desprovidas de razão, alimentadas em discursos de ódio, desconexos e puramente eleitoreiros.  O radicalismo se apresenta.
O comportamento de intolerantes, adeptos de algumas ideologias, é o de expor a exaustão suas bandeiras. Mas o problema não é a exposição, firmar posição, dizer o que se defende; o problema é como fazem isso.

O bom debate é o de ideias, onde as divergências podem ser mostradas, porém, quando a voz sobe e a face se altera, a inspiração vinda de supostos líderes políticos influencia o comportamento prejudicando as relações.

Qual a medida ?  Ninguém quer ser chamado depreciativamente por escolher um lado na política, e convenhamos, em nosso Brasil há inúmeros maus exemplos de políticos que se envolveram em corrupção e problemas. Não há santos. Nossa estrutura partidária está repleta de legendas que viraram negócios, e muito mesmo assim,, há gente boa querendo atuar no seu melhor pela coletividade.  Colar no amigo que pensa diferente o selo de bandido por conta do político “A” ou “B” não é debate; é violência verbal política.    

Laerte Silva é advogado   

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por