Entrar
Perfil
HORIZONTE MACULADO

Outra eleição com pouca substância em discussão

O debate nacional é pobre, a população sente na pele a ausência do Poder Público em suas várias esferas porque a discussão fica presa em políticos, não no País, o esquenta partidário é pelo tempo de TV e dinheiro para campanha, não por projetos.

Laerte Silva
21/05/2022 às 15:00.
Atualizado em 21/05/2022 às 15:08

Em outubro, eleições definirão quem vai ocupar o Palácio do Planalto (Divulgação/Agência Brasil)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
HORIZONTE MACULADO

Outra eleição com pouca substância em discussão

O debate nacional é pobre, a população sente na pele a ausência do Poder Público em suas várias esferas porque a discussão fica presa em políticos, não no País, o esquenta partidário é pelo tempo de TV e dinheiro para campanha, não por projetos.

Laerte Silva
21/05/2022 às 15:00.
Atualizado em 21/05/2022 às 15:08

Em outubro, eleições definirão quem vai ocupar o Palácio do Planalto (Divulgação/Agência Brasil)

Qual é, para você leitor, os três maiores desafios do presidente que governará o Brasil de 2023 em diante ?  Pense em três pontos prioritários para que o Governo Federal atue em benefício e proteção da população do país. Evidente que o Brasil, tão grande como é, tem um grande rol de demandas urgentes, mas onde a Presidência da República deverá focar ?

A segurança alimentar pode ser vista como um item da maior importância, principalmente quando se tem um número de desempregados grandioso e os preços dos alimentos estão nas alturas. Políticas tributárias de desoneração maior dos itens da cesta básica serviriam como primeiro passo.  Também o favorecimento para criação de novos postos de trabalho com a redução dos encargos sobre a folha de pagamento das empresas poderia ser colocado como um pilar. 

Com tanta gente nas ruas, sem teto, sem entrar no mérito pelo qual o indivíduo ou uma família inteira está em situação de rua, direcionar pesados investimentos em conjuntos habitacionais populares serviriam para mitigar a questão em médio e longo prazos, um bom começo talvez.

E por que o emprego é difícil de alcançar ?  Dotar o Ministério da Educação de técnicos e não ideologias se prestariam ao preparo de uma estrutura curricular compartilhada com estados e municípios, tratando assim do Brasil real no ensino.   A boa educação é o emprego do futuro.

Segurança pública é o mote.  Há muita criminalidade espalhada e uma teia nacional de estrutura de informação e comunicação, com integração das polícias estaduais de modo mais efetivo e com destinação de recursos para que os estados possam equipar seus agentes e prover o cidadão de atenção maior na prevenção e combate ao crime, mais uma rediscussão do conjunto legal que segure bandido na cadeia poderia ser o caso.

O debate nacional é pobre, a população sente na pele a ausência do Poder Público em suas várias esferas porque a discussão fica presa em políticos, não no País, o esquenta partidário é pelo tempo de TV e dinheiro para campanha, não por projetos.

Caminhamos para outra eleição com pouca substância em discussão. O debate é emotivo. Já cansaram as brigas de partido, focadas em palanque e tratando a população como tonta.  A corrupção vista e o erros de voto útil em político garganta devem ser lembrados para diminuir este horizonte “maculado” da eleição de outubro.

  

Laerte Silva é advogado  

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por