MENU
BUSCAR
INDÚSTRIA

Os 60 anos de história do Ciesp no Alto Tietê

Data celebrada coincide com o aniversário de três cidades, Mogi, Itaquaquecetuba e Guararema, e reafirma parceria entre a entidade e a região

José Francisco CaseiroPublicado em 17/09/2021 às 18:25Atualizado há 1 mês

Neste mês o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) Alto Tietê completa seis décadas de existência e dividimos esta data com três importantes cidades da Região, que também aniversariam em setembro: Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e Guararema. 

Em 60 anos de atuação, o Ciesp sempre trabalhou em prol do desenvolvimento e crescimento do setor industrial do Alto Tietê. Hoje, contamos com mais de duas mil indústrias que se destacam pela diversidade de sua produção e por sua potencialidade. 

Quando o Ciesp Alto Tietê nasceu na década de 1960, a indústria era muito diferente do que vemos hoje, incluindo, o setor automotivo, que naquela época ganhava suas primeiras montadoras no país. Muitos outros setores foram modernizados desde que nossa entidade foi criada – uma das primeiras do Estado, diga-se de passagem.

Esta atualização é contínua, novas máquinas, equipamentos e sistemas foram implantados ao longo de 60 anos de história. Hoje, a indústria 4.0 já é uma realidade, onde os processos são automatizados, os robôs autônomos são responsáveis pela produção de inúmeros produtos e a internet das coisas auxilia na tomada de decisões. Sabemos que para os próximos anos novas tecnologias surgirão e o Ciesp, assim como vem fazendo desde sua criação, continuará apoiando as indústrias. 

Vale destacar ainda, que um dos principais papéis da indústria, além da contribuição para a economia e para o setor produtivo do estado de São Paulo e do Brasil, é a geração de empregos. Atualmente, a indústria de transformação do Alto Tietê emprega 69.414 pessoas. O setor é o que oferece um dos melhores salários e conta com uma das mãos de obra mais qualificadas dos setores econômicos. 

Sabemos que o emprego é o combustível para o desenvolvimento dos municípios. Com renda, o poder de compra cresce, a economia gira, impostos e tributos são arrecadados, o que representa investimentos para as cidades. Um dos pilares da Ciesp é manter parcerias e apoios com os municípios. Por isso, celebrar mais um ano de história de Mogi, Itaquaquecetuba e Guararema, é comemorar a própria trajetória de nossa entidade. 

Mogi tem a maior reserva de área para uso industrial da Região Metropolitana de São Paulo. O distrito do Taboão tem 15 milhões de metros quadrados. Sua localização é privilegiada já que está ao lado da rodovia Ayrton Senna e próximo à rodovia Presidente Dutra. Este é um polo de desenvolvimento para todo o Alto Tietê, conta com grandes indústrias e tem potencial para receber muitas outras. De acordo com o Ministério de Comércio Exterior, a cidade já exportou mais de US$ 118,8 milhões de janeiro a agosto deste ano.

Itaquaquecetuba, por sua vez, conta com o maior parque industrial da Região, são mais de 580 empresas dos mais diversos segmentos. O município apresentou um volume de exportação na casa dos US$ 36,6 milhões. Guararema, com fácil acesso à Rodovia Presidente Dutra, é outra potência do Alto Tietê. Casa de diversas indústrias, incluindo multinacionais, a cidade exportou US$ 3,2 milhões nos oito primeiros meses deste ano.   

Apenas estes números já demonstram a força da Região, mas temos ainda, as cidades de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Salesópolis e Suzano, que integram a área de abrangência do Ciesp Alto Tietê e concentram grandes negócios.

Tudo isso confirma a superação da nossa indústria, mesmo com o atual momento enfrentado pelo Brasil e que tem infringido grandes desafios para os todos os setores econômicos. 

A pandemia de Covid-19, aliás, não foi o primeiro obstáculo a ser transposto nestas seis décadas de história da Ciesp. Enfrentamos diversos planos econômicos, a hiperinflação, os apagões de energia elétrica e crises econômicas, sendo que o setor estava começando a se recuperar da última, quando o coronavírus chegou.

Agora, temos pela frente novas batalhas, a primeira é a superação da pandemia da Covid. Em seguida, as reformas administrativas necessárias para o desenvolvimento da indústria, especialmente a reforma tributária, que possibilitará uma concorrência justa com o mercado exterior.

Aproveito este espaço para agradecer a confiança depositada no Ciesp pelos empresários, associados, indústrias, parceiros e a população de nossa Região. Estes 60 anos de histórias são consequência do apoio e crédito que depositam na indústria. Que venham muitos outros anos de desenvolvimento com as cidades do Alto Tietê!

José Francisco Caseiro é diretor do Sistema Fiesp/Ciesp no Alto Tietê

ÚLTIMAS DE Colunistas