ARTIGO

O Brasil real

Olavo Câmara

Mais um aniversário da independência se passou. Analisar o Brasil superficialmente ou pelas realidades? Um descendente da família real, em entrevista comentou: “O povo é bom, o país é riquíssimo, nós temos a maior área cultivável do planeta, temos uma agricultura imensa, sendo o maior produtor agrícola, basta analisar os estudos”. O Brasil alimenta mais de um bilhão e 300 milhões de pessoas. Quer dizer 1/4 da população do planeta é alimentada pelo Brasil. Vai alguém dizer que esse é um país fracassado? Os problemas do Brasil são políticos.

O egoísmo, a busca de poder e a luta para conquistar dinheiro para si mesmo é o grande transtorno e o baixo nível que torna o país ainda subdesenvolvido, mas com tantas riquezas. “O Brasil real, autêntico, que trabalha é um país completamente diferente”. É extraordinário e um povo muito bom. Então é necessário pensar no dia 7 de setembro e passar os olhos pelo planeta e em todas as regiões brasileiras. Como o Brasil é muito rico, todas as nações do mundo ficam de olho nas terras brasileiras e nas suas produções agrícolas, pois ninguém vive sem alimentos. O que pode e se deve fazer, principalmente, os brasileiros conscientes é travar uma luta constante para combater os maus políticos. Como nem todos os países do globo dispõem de recursos naturais para sobrevivência, procuram sempre se juntar para a globalização e atacam o Brasil, criando armadilhas, tentando conquistar a Amazônia, principalmente os países ricos.

O Brasil não consegue ser totalmente independente devido às suas fragilidades. Durante décadas não investiu em pesquisas e produção de tecnologia para exportar produtos prontos, mas, ao contrário exporta os seus recursos naturais, mas, mesmo assim dá um show com as produções agrícolas. Há desafios como quitar dívida interna pública, fazer crescer o Produto Interno Bruto, mas diante da situação atual de pandemia, boa parte dos políticos somente pensa em si para sobreviverem e cuidar dos seus interesses pessoais. Quando todos os governadores, prefeitos e os três poderes se juntarem pensando na Pátria brasileira, ela se tornará o maior país do planeta. Entretanto, estamos distante para ser país de primeiro mundo.

Olavo Câmara é professor, advogado, mestre e doutor em Direito e Política


Deixe seu comentário