MENU
BUSCAR
INCÊNDIO EM POÁ

'Pai, não deixa eu morrer aqui', ouviu testemunha de incêndio

Segundo delegado, depoimento de vizinha é uma das peças da investigação sobre a morte dos três irmãos adotivos, que foram enterrados nesta quinta-feira, após breve cerimônia

O DiárioPublicado em 18/02/2021 às 19:36Atualizado em 19/02/2021 às 08:30
Natan Lira / O Diário
Natan Lira / O Diário

Desencontros no depoimento dado pelo empresário Ricardo Reis de Faria Vieira, que está preso temporariamente, são destacados no boletim de ocorrência sobre a morte dos três irmãos adotivos Gabriel, de 9 anos, Fernanda, de 14 anos, e Lorenzo, de apenas dois anos, mortos em um incêndio no quarto da casa onde residiam em Poá, na quarta-feira (17).

LEIA TAMBÉM: Defesa de pai de irmãos que morreram em incêndio entrará com pedido de habeas corpus

Familiares dão depoimentos em enterro de crianças mortas em incêndio

Segundo o delegado Eliardo Jordão, responsável pelo caso, uma vizinha, que foi ouvida pela Polícia, afirma que ouviu uma das crianças dizerem “Pai, não deixa eu morrer aqui”. No registro da ocorrência, por volta das 4h40, uma testemunha ouvida pela Polícia, afirma ter ouvido gritos por socorro, durante cerca de 20 minutos, e o pai, que estava em casa, balbuciar palavras inaudíveis.

O delegado afirma que prosseguirá com as investigações. Ele deverá ouvir outras testemunhas e avaliar imagens colhidas do horário do incênio na rua onde a família residia. A suspeita é que um dos pais seria o responsável pela morte das crianças que foram enterradas nesta quinta-feira (18), após uma breve cerimônia, com a participação de familiares (leia mais).

A Prefeitura de Poá decretou luto de três dias pela tragédia, que provocou muitos comentários entre a quarta e a quinta-feira porque o casal de pais era muito conhecido na cidade. O crime chocou Poá por se tratar de três crianças que já haviam sido vítimas de abandono.

As crianças foram adotadas pelo casal, Ricardo e Leandro, que trabalhava com uma empresa de festas. Os dois haviam se separado recentemente e Ricardo foi quem ficou com os filhos.

A defesa de Ricardo entrou com um pedido de habeas corpus, e afirma que os fatos serão esclarecidos.

ÚLTIMAS DE Notícias