Reinaldo Barreiros foi anunciado como secretário-adjunto de Esportes de Mogi das Cruzes na última quarta-feira, dia 6. Na ocasião, Caio Cunha (PODE) divulgou também o nome de responsáveis por outros setores, como o Meio Ambiente e o Serviço Municipal de Águas e Esgoto (Semae). O que não se imaginava, porém, é que alguns dias depois, o nome de Reinaldo seria questionado por mogianos nas redes sociais.

Além de ser “um dos 12 denunciados pelo esquema de rachadinha no Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE) da Alesp”, como aponta o UOL em uma reportagem publicada pelo jornalista Demétrio Vecchioli em julho de 2020, estão sendo compartilhadas fotos dele com armas na mão e com mensagens favoráveis à ditadura militar, com falas semelhantes as do presidente Jair Bolsonaro.

A princípio, este tipo de imagem não configura crime, mas sim um tipo de publicação que destoa da comunicação empregada por Cunha na internet.

Nas redes sociais, artistas e a comunidade, de modo geral, estão questionando se Caio Cunha manterá Barreiros neste cargo, mesmo diante das polêmicas. Grupos como a Frente Popular Pela Cultura de Mogi estão se organizando para publicar notas de repúdio à nomeação.

O secretário-adjunto não se pronunciou, porém alterou o acesso de seu Instagram de “público” para “privado” após o compartilhamento de suas fotos. Ele tem 10 mil seguidores nesta rede social, onde se define como “Cristão, filho salvo e servo, líder de missões-capelania e caridade, gestor esportivo e marketing político”.

O Diário vem, deste sexta-feira, dia 8, procurando a Prefeitura de Mogi, que só se manifestou após a publicação desta reportagem. Para Caio Cunha,"nada consta" na certidão negativa do gestor denunciado em esquema de rachadinha; já Barreiros, que será mantido no cargo, diz que se arrepende das fotos polêmicas que postou no passado. Leia mais.

Nas redes sociais, porém, Cunha tem evitado responder perguntas sobre o tema.

Currículo e planos

Reinaldo Barreiros formou-se no curso de extensão em Gestão de Projetos e cursou Gestão e Marketing Esportivo. Atuou como Técnico de handebol por uma década e também como diretor do handebol feminino de Mogi das Cruzes. De 2019 a 2020, foi Diretor-Chefe de Assessoria Técnica na Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo no Departamento de Gestão de Esportes de Alto Rendimento e Centro Olímpico.

No momento em que foi anunciado como secretário-adjunto de Esportes, ele destacou que a sua história com Mogi das Cruzes começa em 2002, quando fundou a modalidade de handebol na cidade. Dirigiu e foi atleta da equipe até 2007.

Ele revelou que pretende trabalhar com três pilares: inclusão, cidadania e desporto. Barreiros é formado em gestão e marketing esportivo e vem da direção de esporte de alto rendimento da capital paulista, em que fez a assessoria técnica do último ano. Leia mais.