MENU
BUSCAR
AÇÕES

Musk não é o único que tem vendido ações da Tesla. Veja quem mais tem negociado papéis da empresa

Nos últimos dois anos, no entanto, executivos teriam ganho mais se tivessem mantido particiação na montadora

Agência O GloboPublicado em 13/11/2021 às 17:52Atualizado há 16 dias
Divulgação
Divulgação

Poucos dias antes de seu irmão começar a vender bilhões de dólares em ações da Tesla, Kimbal Musk,  membro do conselho da  empresa, vendeu $ 108 milhões de suas próprias ações da montadora mais valiosa do mundo.

O valor em dólares de sua venda é ofuscado pela venda de seu irmão, o CEO da Tesla,  Elon Musk, que negociou entre segunda e quinta-feira  US $ 5,7 bilhões em papéis da companhia.

As negociações aconteceram após Musk, o homem mais rico do mundo,  postar uma enquete  no Twitter, no último sábado, em que perguntava aos seus 62 milhões de seguidores se deveria se desfazer de 10% ações da montadora. Quase 58% dos 3,5 milhões de votos foram a favor da venda. O resultado imediato foi a queda das ações da empresa.

Nova Tesla?  Fabricante de caminhão elétrico Rivian estreia na Bolsa valendo US$ 100 bi, mais do que GM e Ford

De acordo com a Bloomberg, Musk possuía em 10 de junho 17% das ações em circulação da Tesla, que atualmente valem US $ 208,37 bilhões. O empresário também recebeu um grande pacote de opções de ações e ações conversíveis como compensação.

Segundo a CNN,  apesar do volume ser menor, as vendas de Kimbal representam cerca de 15% da sua  participação na Tesla. Enquanto a  participação de Elon, apesar da venda bilionária de ações, caiu apenas 3%.

Foi a primeira vez, desde 2016, que Elon Musk  vendeu ações da  Tesla. Kimbal Musk, no entanto, feito negociações regulares, assim como outros altos executivos e membros do conselho da  montadora.

Robyn Denholm, presidente da empresa, tem vendido ações regularmente desde que conseguiu o cargo de supervisão do conselho no final de 2018, diz a CNN. Nos últimos dois anos, cada vez que ela exerceu opções que recebeu como parte de sua remuneração, imediatamente vendeu todas as ações que ela tinha acabado de adquirir.

Zachary Kirkhorn, o chamado "Mestre da Moeda de Tesla", que costumava ter o título mais comum de diretor financeiro, também tem vendido ações regularmente.

Todos os três são provavelmente os mais pobres por isso. As ações da Tesla tiveram um desempenho incrível nos últimos dois anos, subindo quase 2.000% desde que a empresa surpreendeu os investidores com um terceiro trimestre lucrativo em 2019.

Antes daquele relatório de outubro de 2019, muitos investidores temiam que a empresa pudesse enfrentar uma crise de caixa.

Essa corrida de ações tornou a Tesla a sexta empresa dos EUA e levou a empresa a atingir uma avaliação de US$ 1 trilhão, valor maior do que o combinado das 12 maiores montadoras do planeta, tornando Elon Musk a pessoa mais rica do mundo.

Muitas vendas internas são feitas para diversificar suas participações e não necessariamente prevêem a direção do estoque. No caso de insiders da Tesla, diversificar não era necessariamente a melhor estratégia.

- A ironia é que eles deixaram centenas de milhões sobre a mesa com a venda antecipada - disse Daniel Ives, analista de tecnologia da Wedbush Securities à CNN.

Kimbal Musk  vendeu 525.000 ações, em uma base ajustada pelo desdobramento desde outubro de 2019, recebendo US$ 189 milhões, um preço médio de US$ 360 por ação. Se tivesse mantido os papéis na sua carteira eles agora valeriam US$ 369 milhões a mais do que o que ele recebeu na venda. E ele teria apenas mais do que o dobro das ações que possui atualmente.

Nos últimos dois anos, as vendas de Kirkhorn totalizaram 25.250 ações, a um preço médio de $ 503 por ação, ou cerca de metade de seu valor atual. Isso lhe rendeu US $ 12,7 milhões.

No mesmo período, Denholm lucrou US$ 200 milhões com a venda de papéis da Tesla. Ela teria se saído muito melhor, no entanto, se tivesse mantidos as ações, diz a CNN. Atualmente elas valeriam US$ 438 milhões.

Musk, de 50 anos, é a pessoa mais rica do mundo, com uma fortuna de quase US$ 300 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index.

ÚLTIMAS DE Mundo