Entrar
Perfil
Internacional

Mulher é presa por envenenar o marido com croquete psicotrópico para roubá-lo, na Espanha

Casal estava em processo de separação e havia se encontrado em um bar para conversar sobre questões jurídicas, quando ela colocou benzodiazepínico no alimento.

Agência O Globo
17/11/2022 às 10:56.
Atualizado em 17/11/2022 às 10:58

O homem levou à boca o croquete que lhe serviram, mas passados ​​alguns minutos começou a sentir-se mal (Reprodução - Pixabay)

María Belén e Juan Carlos estavam em processo de separação há um mês. Não havia nada prenunciando que era uma separação traumática. Estavam resolvendo todas as pendências pacificamente, sem recorrer a advogados. Tudo estava indo tão bem que no dia 24 de agosto eles se encontraram em um bar em Zaragoza, cidade onde moram, para aparar algumas arestas da separação. Juan Carlos levou à boca o croquete que lhe serviram, mas passados ​​alguns minutos começou a sentir-se mal e teve de ir para casa. Não se lembra de mais nada daquele momento até o dia seguinte, quando acordou com menos 27 mil euros (R$ 151,4 mil) nas contas bancárias. A polícia acabou de prender a mulher por colocar benzodiazepínico no petisco para tirar a consciência da vítima e roubá-la.

As câmeras do bar Los Juncos mostram o casal entrando no local, que tem um bar em forma de U onde servem tapas. Camarão empanado, camarão salgado, tortilla, chistorra... O homem escolheu um croquete como tapa. As imagens gravadas mostram que no momento em que ele se levantou para pegar uma bebida, ela aproveitou a desatenção para "manipular o croquete", explica um porta-voz da Sede Superior de Aragón. A vítima comeu-o de uma só vez e notou "um gosto estranho", como contou mais tarde, mas não lhe deu mais importância. Até que depois de alguns minutos, ele começou a se sentir mal e sua esposa se ofereceu para acompanhá-lo ao seu novo apartamento de solteiro para deitar e descansar.

Segundo o depoimento do homem, sua mente ficou em branco daquele momento até o dia seguinte, quando ele acordou em casa. Que havia passado? Por que sua cabeça doía assim? Ele decidiu ir ao pronto-socorro para fazer exames e começar a obter respostas. Seu médico pediu uma análise e os resultados detectaram vestígios de benzodiazepínicos.

Sedação e relaxamento

O psicotrópico afeta o sistema nervoso e está presente em medicamentos usados ​​para tratar ansiedade ou insônia, entre outras condições. É o componente fundamental de medicamentos conhecidos como o diazepam. Os efeitos que provoca são sedação e relaxamento, mas em quantidades excessivas pode até causar coma e, em casos extremos, a morte se misturado ao álcool.

— Essas drogas podem deixá-lo em estado de inconsciência e dificultar o despertar. Se falamos de comprimidos, para chegar a esse estado, calculo que seriam necessários cerca de 100 gramas (10 comprimidos), mas também tem o líquido, o Rivotril, que também não tem gosto — diz Diego Palao, psiquiatra especializado em saúde mental.

As surpresas de Juan Carlos continuaram. As suspeitas fizeram-no rever as suas contas e descobriu um rombo de quase 27 mil euros. Dinheiro que tinha na véspera, antes de comer o croquete envenenado. Várias das contas do homem registraram transferências para pelo menos quatro contas em nome da mulher. O que havia acontecido com ele nas 24 horas anteriores começava a ganhar uma explicação em sua cabeça, mas não sabia se alguém acreditaria nele. O homem foi a uma delegacia de polícia para registrar uma queixa, que foi o ponto de partida para uma investigação.

O grupo de homicídios assumiu o caso porque poderia ser uma tentativa de assassinato, embora finalmente tenha sido considerado que a mulher não tinha intenção de ir tão longe. Os policiais acessaram as câmeras de monitoramento tanto do local quanto de outros comércios próximos que registram o percurso do bar até a casa da vítima, e nas quais se vê como a mulher entra na casa com ele. “Ela fazia as transferências com o celular do ex-marido, por isso precisava dele inconsciente”, apontam fontes policiais. Gravações e transferências foram as principais evidências para reforçar as suspeitas sobre a mulher.

As investigações para provar que foi sua esposa quem o induziu a esse estado e o roubou duraram quatro meses, até que no dia 11 os agentes algemaram a mulher de 47 anos sem antecedentes criminais. O casal tem dois filhos, um deles já maior de idade. A mulher é acusada de um crime de estelionato e outro de lesão corporal. Ela usou seu direito de não depor e vai dar explicações apenas em juízo, perante um magistrado, em audiência que ainda será marcada.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por