MENU
BUSCAR
TRABALHO

Executivo se desculpa por demitir 900 funcionários por Zoom nos EUA

Em carta divulgada no site da Better.com, Vishal Garg reconheceu que 'errou na execução' dos desligamentos, durante reunião virtual às vésperas das festas de fim de ano

Agência O Globo Publicado em 08/12/2021 às 17:47Atualizado há 1 mês

O diretor-presidente da Better.com, Vishal Garg, disse que "lamenta profundamente" a maneira como demitiu centenas de funcionários da empresa de hipoteca. O executivo comunicou na semana passada o desligamento de mais de 900 trabalhadores durante uma reunião virtual pela plataforma Zoom. Ele afirmou que "errou na execução" e que o episódio os "envergonhou".

Em carta diviulgada no site da empresa, Garg disse que as demissões eram necessárias, mas reconheceu que o modo como informou os funcionários "piorou uma situação difícil". O executivo foi duramente criticado após o ocorrido vir à tona.

"Não demonstrei o devido respeito e apreço pelos indivíduos afetados", disse Garg na carta. "Lamento profundamente e estou empenhado em aprender com esta situação e fazer mais para ser o líder que vocês esperam que eu seja", emendou.

Garg anunciou no último dia 1º que a empresa de hipoteca estava demitindo cerca de 9% de sua força de trabalho em um webinar peloZoom. Ele comunicou que os funcionários seriam desligados pouco antes dos feriados de fim de ano.

"Se você está nesta teleconferência, você faz parte do grupo azarado que está sendo demitido", disse Garg na reunião, cuja gravação foi vista pela CNN Business. "Seu contrato aqui é rescindido com efeito imediato."

De acordo com a CNN, o executivo acrescentou que os funcionários podem esperar um e-mail do departamento de Recursos Humanos com detalhes sobre os benefícios e indenizações a que terão direito.

Entre os demitidos estavam a equipe de recrutamento de diversidade, equidade e inclusão. A Better.com é uma start-up que oferece hipotecas e tem sede em Nova York. 

Quem é ele

Às vésperas do Natal, 900 funcionários da empresa de hipotecas digitais Better.com receberam um presente indesejado: o desemprego. O anúncio da rescisão foi feito durante uma mensagem por Zoom, que durou cerca de três minutos, pelo fundador e CEO da empresa, Vishal Garg. E ganhou repercussão nas redes sociais depois que um vídeo da chamada vazou na internet.

De acordo com o jornal britânico Independent, o executivo despertou a ira dos internautas depois que foi revelado que a rescisão em massa aconteceu um dia depois de a empresa — que anunciou em maio que iria abrir o capital perto da virada do ano — ter recebido uma injeção de US$ 750 milhões de seus patrocinadores.

Mas, afinal, quem é Garg? O executivo tem um histórico de insultos aos seus funcionários e foi alvo de inúmeras alegações de fraude e apropriação indébita em suas empresas anteriores.

A Forbes relatou um e-mail vazado no qual o CEO chamou seus funcionários de "um bando de golfinhos mudos" que seriam comidos por tubarões, dizendo que eles eram "muito lentos".

O Independent acrescenta que, após a demissão em massa, Garg acusou sua ex-equipe de ser "preguiçosa e improdutiva".

"Vocês sabem que pelo menos 250 das pessoas demitidas trabalhavam em média duas horas por dia, enquanto registravam 8 horas ou mais por dia no sistema de folha de pagamento?", ele escreveu. "Eles estavam roubando de você e de nossos clientes que pagam nossas contas".

Em conversa com a revista Fortune, Garg admitiu que foi o autor da postagem, afirmando: “Eu acho que os comentários poderiam ter sido redigidos de forma diferente, mas honestamente o sentimento está lá”.

Garg se mudou da Índia para o Queens, em Nova York com sua família quando tinha sete anos. Durante uma entrevista em podcast, em 2019, afirmou que seu fascínio pelos negócios começou durante o ensino médio, quando ele comprava CliffNotes e outros livros para revender a seus colegas de classe com uma margem de lucro.

Em 2000, Garg e seu amigo de colégio Raza Khan abriram uma empresa de empréstimos estudantis chamada MyRichUncle. Garg deixou a universidade em 2007, e a dupla decidiu abrir o capital da MyRichUncle, que se tornou uma das maiores empresas privadas de empréstimos estudantis dos Estados Unidos.

A empresa acabou sendo comprada pela Merrill Lycnh e, mais tarde, pelo Bank of America. Dois anos depois, veio a crise financeira e a MyRichUncle viu-se forçada a ir à falência.

Apesar do contratempo, a dupla lançou um novo projeto, denominado EIFC, que utilizou a mesma tecnologia da MyRichUncle para determinar os termos dos empréstimos para permitir que os proprietários identificassem aqueles que nunca deveriam ter sido aprovados pelos bancos.

Essas informações poderiam fornecer-lhes as ferramentas necessárias para processar seus bancos que emitiram os empréstimos predatórios, diz o Independent.

Mas as coisas entre os sócios azedaram em 2013. Khan entrou com uma ação judicial alegando que Garg — responsável por supervisionar as finanças da empresa — não havia quitado os impostos e havia transferido US$ 3 milhões dos cofres da empresa para suas contas bancárias pessoais.

A relação degringolou de vez com Garg alegando que Khan roubou US$ 400 mil, algo negado pelo sócio. Em depoimento, o CEO da Better.com ameaçou "grampeá-lo contra a parede e queimá-lo vivo".

 Garg acabou se desculpando pelos comentários, mas desde então chamou Khan de "um charlatão total que costumava ser meu melhor amigo".

Um ano depois de Khan entrar com o processo, Garg fundou a Better.com, que fornece serviços de hipotecas digitais para proprietários em potencial.

A empresa há muito é apontada como uma das start-ups mais importantes dos últimos anos, mas em 2019 alegações de má gestão financeira começaram a circular entre os funcionários da empresa.

ÚLTIMAS DE Mundo