MENU
BUSCAR
Pandemia

Estados Unidos reabrem fronteiras para viajantes estrangeiros

Além da obrigatoriedade da vacina, passageiros internacionais devem apresentar teste de covid-19 negativo, realizado três dias antes da viagem.

Agência BrasilPublicado em 08/11/2021 às 09:51Atualizado há 19 dias
Viajantes poderão chegar tanto por via aérea quanto pelas fronteiras terrestres do México e Canadá / Reprodução - Unsplash
Viajantes poderão chegar tanto por via aérea quanto pelas fronteiras terrestres do México e Canadá / Reprodução - Unsplash

Os Estados Unidos (EUA) reabrem nesta terça-feira (8) suas fronteiras terrestres e aéreas aos passageiros estrangeiros com a vacinação completa contra a covid-19, depois de um ano e meio de terem sido encerradas.

Termina assim a espera de regiões como a Europa, que aguardava uma medida recíproca de Washington desde que a União Europeia (UE) abriu suas portas aos norte-americanos vacinados, no início do verão.

A partir de hoje, segundo a Casa Branca, os estrangeiros que desejarem entrar nos EUA para visitas consideradas não essenciais, como turismo ou para encontros familiares, poderão fazê-lo tanto por via aérea quanto pelas fronteiras terrestres do México e Canadá.

Também poderão fazê-lo viajantes internacionais vacinados e que voem de países até então sujeitos a restrições de viagem devido à pandemia, lista que inclui os 26 estados europeus do espaço Schengen, além do Reino Unido, da Irlanda, do Brasil, da China, do Irã, da África do Sul e Índia.

A abertura das fronteiras ocorre depois de os Estados Unidos terem atingido 70% da sua população adulta totalmente vacinada, com a administração de doses de reforço para maiores de 65 anos e a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, que começa nesta semana.

Os Estados Unidos aceitarão todas as vacinas licenciadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Além da obrigatoriedade da vacina, os passageiros internacionais devem apresentar teste de covid-19 negativo (PCR ou antígenos), realizado três dias antes da viagem.

O Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês) prevê que "devido ao maior volume de viajantes, os tempos de espera na alfândega serão prolongados". Por isso recomenda que tenham os documentos na mão e que tenham "paciência", conforme indicado em comunicado divulgado na semana passada.

Viajantes internacionais totalmente vacinados não devem cumprir a quarentena ao chegar aos Estados Unidos, mas devem fornecer informações de contato para facilitar o rastreamento em caso de contágio.

Crianças com idade entre 2 e 17 anos não precisam estar vacinadas para entrar nos EUA, mas devem apresentar teste de covid-19 negativo, realizado três dias antes da viagem.

Crianças menores de 2 anos estão isentas tanto da vacina quanto do teste.

ÚLTIMAS DE Mundo