Entrar
Perfil
MOEDA

Dólar cai para R$ 5,14 e atinge menor valor em um mês

Bolsa sobe 2,33% e atinge maior nível desde abril

Agência Brasil
22/10/2022 às 07:39.
Atualizado em 22/10/2022 às 07:39

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (21) vendido a R$ 5,148 (Foto: divulgação / Valter Campanato / Agência Brasil)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
MOEDA

Dólar cai para R$ 5,14 e atinge menor valor em um mês

Bolsa sobe 2,33% e atinge maior nível desde abril

Agência Brasil
22/10/2022 às 07:39.
Atualizado em 22/10/2022 às 07:39

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (21) vendido a R$ 5,148 (Foto: divulgação / Valter Campanato / Agência Brasil)

Em mais um dia de trégua no mercado financeiro internacional, o dólar teve forte queda e chegou ao menor valor em um mês. A bolsa de valores subiu mais de 2% e fechou no nível mais alto desde o início de abril.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (21) vendido a R$ 5,148, com recuo de R$ 0,07 (-1,33%). A cotação operou em baixa durante toda a sessão, até fechar próxima da mínima do dia.

Apenas nesta semana, a moeda norte-americana caiu 3,27%. Nos últimos dias, o dólar recuou com a renúncia da primeira-ministra britânica, Liz Truss, e com as expectativas de que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) desacelere as altas de juros a partir de dezembro.

A cotação está no menor valor desde 22 de setembro. A divisa acumula queda de 1,33% em outubro e cai 7,68% em 2022.

No mercado de ações, o dia foi marcado pela euforia. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 119.929 pontos, com alta de 2,33%. O indicador atingiu o maior patamar desde 4 de abril.

O mercado financeiro global teve um dia de otimismo, embalado por declarações de um dirigente do Fed de que o momento de desacelerar as altas de juros está próximo. A expectativa é que o órgão eleve os juros básicos em 0,75 em novembro e aumente a taxa em 0,5 ponto em dezembro.

Juros mais altos nos Estados Unidos estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil. Uma desaceleração nas altas alivia os mercados emergentes e reduz as chances de recessão na economia norte-americana e eleva a cotação do petróleo nos mercados internacionais.

*com informações da Reuters

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por