Anotem esse nome para conferir mais tarde: Atilio André Pereira pode ser o técnico que o prefeito eleito Caio Cunha (PODE) deverá anunciar para ocupar o lugar do professor e engenheiro José Luiz Freire de Almeida no comando da Secretaria Municipal de Transportes. A informação veio de fonte segura e poderá ser confirmada durante a definição do primeiro escalão do futuro prefeito mogiano.

E quem é Atilio André Pereira? Uma consulta às redes sociais permite saber que se trata de alguém que já atuou junto à SPTrans, na Capital, foi diretor da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas, além de secretário municipal de Transportes e Trânsito de Guarulhos e secretário municipal de Mobilidade Urbana de Hortolândia, no interior de São Paulo.

É ainda o atual presidente do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana. Com mais de duas décadas de experiência no setor de mobilidade urbana de diferentes cidades, ele apresenta uma característica marcante: a implantação do Bilhete Único em todas elas, graças à experiência obtida com a adoção de tal benefício em São Paulo, no começo de sua carreira.

Outra característica de seu trabalho são os corredores exclusivos para ônibus, como forma de diminuir o tempo das viagens para os trabalhadores e usuários em geral do transporte público. Mais uma linha de ação defendida e aplicada por ele é a criação de ciclovias, principalmente com a chegada da pandemia e a aversão de muitos à aglomeração nos transportes coletivos.

Quando Atilio assumiu o cargo em Hortolância, por exemplo, a cidade tinha 6 km de ciclovias, que logo subiram para 16 km, com planos em andamento para chegarem a 25 km, além de um projeto de até 70 km. Pelas cidades onde passou, deixou a marca da preocupação com as calçadas esburacadas e os acidentes de trânsito, apostando na engenharia e na educação como formas de reduzir tais problemas, assim como os índices de mortalidade nas ruas.

"É preciso fazer com que as pessoas entendam que a cidade tem leis e que elas precisam ser respeitadas”, disse ele, numa entrevista a uma blogueira francesa. A redução de velocidade nas ruas é outra arma já utilizada pelo secretário nas cidades onde atuou profissionalmente.

Em Mogi, Atilio terá como desafio maior, encontrar soluções técnicas para desatar o nó górdio do trânsito de Mogi, cada dia mais lento e complicado. A interligação entre os ônibus urbanos e os trens da CPTM é outra medida a ser encarada, entre outras tantas que a cidade exige.

Cultura ainda é dúvida 

Poderão estar redondamente enganados aqueles que apostarem no professor e historiador Mário Sérgio de Moraes como o futuro secretário municipal de Cultura de Mogi. Segundo uma fonte digna de todo crédito, o prefeito eleito Caio Cunha quer contar com a opinião do professor em outros setores da administração municipal. E, por isso mesmo, deverá manter Mário Sérgio no seleto grupo de mentores do futuro governo, junto com a professora Maria Geny Horle e outros.

A Cultura seria hoje a secretaria que mais preocupa o prefeito, já que na tarde de ontem, o médico Henrique Naufel foi anunciado como o futuro secretário da Saúde, tendo sido mantido no cargo.

Performance elevada 

A decisão da Justiça Eleitoral de impugnar a candidatura a prefeito de Suzano do vereador Lisandro Frederico (Avante) e, com isso, invalidar a votação por ele recebida no pleito passado, resultou em um aumento do percentual dos votos alcançados pelo prefeito reeleito daquela cidade, Rodrigo Ashiuchi (PL). 

Sem os 5,77% de votos atribuídos a Lisandro  foi alterado o quadro geral da eleição. Por tabela, o percentual de Ashiuchi, inicialmente de 77,80%  dos votos válidos, acabou subindo para 82,60%. E, com isso, o prefeito de Suzano foi um dos mais bem votados  do primeiro turno das eleições muncipais deste ano em todo o Estado de São Paulo. Ashiuchi recebeu, ao todo, 110.001 votos.

Segunda onda

O ex-secretário municipal de Saúde e atual diretor do Hospital Santa Maria, de Suzano, Marcello Delascio Cusatis, o “Téo”, participa hoje, às 16 horas, da sequência do webinar “Covid-19 - Segunda Onda no Brasil: Alerta, Precauções e Prevenção”, promovido pela Medical Fair Brasil, em parceria com a Federação Brasileira de Administradores Hospitalares. Também tomarão parte da conversa os médicos e empresários Asimar Cardoso, Carlos Eduardo Gouveia, Gonzalo Vecina Neto, Malu Servieri  e Remidio Vizzotto Jr. O encontro será mediado por Salim Lamha Neto, presidente do Conselho Nacional da Federação Brasileira de Administradores Hospitalares.