MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Políticos buscam nichos eleitorais como garantia de votos para 2022

Futuros candidatos se preparam para a corrida eleitoral buscando fontes seguras e permanentes de votos

Darwin ValentePublicado em 10/06/2021 às 11:38Atualizado há 4 dias
Arquivo O Diário
Arquivo O Diário

Em tempos de pandemia e de dificuldades para campanhas presenciais, os políticos e virtuais candidatos às eleições de 2022 estão buscando se fixar junto a nichos específicos de eleitores que possam lhes assegurar uma respeitável base de votos. Com isso, fica mais fácil ir buscar os sufrágios que faltam para se eleger ou reeleger junto a outros segmentos do eleitorado.

A estratégia não é nova, mas ganhou importância maior a partir das dificuldades para as reuniões, corpo a corpo e outras estratégias que podem causar riscos de contaminação.

Entre os virtuais candidatos da região, há exemplos claros disso. O deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), por exemplo, atua fortemente junto às associações comerciais de todo o Estado, onde costuma realizar palestras durante todo o ano. Mas ele também tem seus grupos de apoio no Alto Tietê e Vale do Paraíba.

Já seu colega de Guararema, o deputado federal Márcio Alvino (PL), descobriu um manancial eleitoral importante: as Apaes (Associações de Pais e Amigos de Excepcionais) paulistas. Depois de criar a Frente Parlamentar Mista em defesa das Apaes, das Pestalozzis e entidades co-irmãs, Alvino destinou, só no ano passado, mais de R$ 10 milhões para 80 Apaes de todo o Estado. Ele apresenta como “grande objetivo” atender às 350 Apaes durante o atual mandato. Na pandemia, chegou a doar parte de seu salário para ajudar tais entidades a manter os serviços essenciais em operação.

Já o deputado estadual Marcos Damásio (PL) tem se aproximado cada vez mais mais dos fiéis da Igreja Batista. E é de lá que deverá sair boa parte dos votos para sua reeleição.

Outro virtual candidato do PL, o ex-vereador e atual secretário da Prefeitura de Suzano, Sadao Sakai, deverá buscar os votos da comunidade japonesa no Estado para tornar-se um de seus representantes na Assembleia. Inúmeros políticos nisseis ou sansseis fizeram carreira  ocupando este nicho de eleitores, por meio de ajuda a suas associações e outras entidades.

Já o deputado André do Prado (PL) tem buscado se firmar cada vez mais como defensor dos prefeitos do interior, fazendo a interlocução permanente entre eles e as secretarias do governo estadual.

Caso saia candidato a deputado federal (como quer Valdemar Costa Neto), ou a senador (sua aspiração pessoal), está mais do que claro onde padre Alessandro Campos irá buscar seus votos: entre as milhares de fiéis que o acompanham em seus programas de tevê ou redes sociais. Lá estão, principalmente, as suas “velhinhas”, como ele carinhosamente denomina as seguidoras da terceira idade.

Para se candidatar a deputada pelo MDB, a ativista Fernanda Moreno deverá buscar votos  junto a setores ligados à proteção de animais. E eles são muitos em praticamente todas as cidades paulistas. Apesar da dura concorrência nesta área, a vereadora também já encontrou o seu nicho eleitoral para o futuro.

ÚLTIMAS DE Informação