MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Mogiana JSL negocia a compra da Transportes Marvel por R$ 245 milhões

Aquisição vai possibilitar à empresa mogiana ampliar participação no mercado de transportes de alimentos congelados e refrigerados

Darwin ValentePublicado em 10/06/2021 às 12:18Atualizado há 4 dias
Arquivo O Diário
Arquivo O Diário

A JSL (antiga Julio Simões Logística), com sede em Mogi das Cruzes, assinou contrato para aquisição da Transportes Marvel, pelo valor de R$ 245 milhões. A notícia foi divulgada pela Simpar, controladora da JSL.

 A compra tem por objetivo aumentar a participação da empresa no transporte de alimentos congelados e refrigerados. 

Segundo a Simpar, o pagamento será feito da seguinte forma: R$ 100 milhões pagos no fechamento da transação e o restante em 12 parcelas mensais, nos meses seguintes ao do negócio.

Em um comunicado divulgado ao mercado, a transação deverá aumentar de maneira relevante a atuação da JSL no transporte rodoviário de cargas congeladas e refrigeradas de elevado valor. Também aumentará a representatividade do setor de alimentos no interior da companhia que oferecerá seus serviços para todos os cantos do Brasil e também para  outras localidades da América do Sul. 

Diz a nota ainda que "a combinação das operações trará uma grande oportunidade de sinergias comerciais e operacionais, especialmente pela complementaridade de sua base de clientes e rotas percorridas".

No mercado desde 1975, ano de sua fundação, a Marvel se caracteriza por oferecer soluções de transporte de cargas refrigeradas, congeladas e secas, atuando especialmente junto ao setor de alimentos.

A sua frota é considerada "uma das maiores" no transporte internacional de refrigerados na América do Sul. Tem mais de 1,1 mil ativos operacionais. E a idade média de sua frota é de 3,6 anos. 

A empresa também vem apresentando bons resultados operacionais. Segundo informações, entre maio do ano passado e abril deste ano, obteve uma renda líquida de R$ 251 milhões, com um lucro líquido de R$ 19 milhões.Possui uma dívida de R$ 114 milhões, que resulta em uma alavancagem de 1,8x.

A Simpar ressalta que somadas às outras quatro aquisições realizadas entre agosto de 2020 e fevereiro de 2021, a JSL adiciona, em números anualizados, R$ 1,7 bilhão à receita bruta da companhia, elevando de R$ 3,4 bilhões para um total de R$ 5,1 bilhões, um crescimento de 50%.

O anúncio da aquisição repercutiu junto ao mercado de transportes em geral, onde a JSL tem um destaque especial. 

O fechamento definitivo do contrato, no entanto, ainda está condicionado ao cumprimento de obrigações e condições precedentes usuais a esse tipo de operação, Dentre elas, ser submetida à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade.

Contrato de aterro

Dor de cabeça à vista para o prefeito Caio Cunha (PODE): vence no próximo dia 4 de agosto o contrato 71/2015 entre a Prefeitura de Mogi e a Engepe, empresa que opera  o aterro sanitário de Jambeiro, no Vale do Paraíba, para onde é conduzida a maior parte do lixo urbano coletado na cidade. 

Mogi se utiliza ainda de outros dois aterros: Anaconda, em Santa Isabel, e o da CDR, em Guarulhos. 

No caso de Jambeiro, a 180 km de distância de Mogi (ida e volta), não caberia mais renovação do atual contrato, a não ser de forma emergencial, algo que sempre esbarra no TCE. 

E mais: é bom preparar o erário, pois o preço do litro de diesel que custava R$ 2,36 em 2015, hoje  está em  R$ 4,29. Uma elevação que, só no transporte, poderá chegar a 27%, segundo cálculos de pessoas do ramo.

Política em live

CPI da Covid, impeachment, governo Bolsonaro e geração de renda serão os principais temas a serem debatidos por três observadores da cena política nacional e regional, durante a live Conectando, marcada a próxima segunda-feira (14), a partir das 18 horas. 

Os convidados para o evento são o professor de História, cientista político e sócio-proprietário do instituto de pesquisas Ipempi, Elias Martins; o advogado Dario Reisinger; e o jornalista  Geraldo Rodrigues, hoje atuando na região de Bertioga, na Baixada Santista. 

Destaque para a questão da geração de renda, tema sobre o qual o professor Martins  fez um recente estudo e tem proposta a ser utilizada até mesmo por prefeitos da região do Alto Tietê.

ÚLTIMAS DE Informação