MENU
BUSCAR
INFORMAÇÃO

Guarda Municipal de Mogi poderá receber ajuda de cães farejadores

Solicitação está sendo encaminhada ao prefeito Caio Cunha pelos vereadores Policial Maurino e Fernanda Moreno

Darwin ValentePublicado em 07/06/2021 às 13:22Atualizado há 8 dias
Sucesso das ações com cães farejadores em Suzano é o que motiva o pedido de vereadores em Mogi / Guarda Municipal de Suzano/Divulgação
Sucesso das ações com cães farejadores em Suzano é o que motiva o pedido de vereadores em Mogi / Guarda Municipal de Suzano/Divulgação

Os resultados positivos alcançados com a utilização de cães farejadores  nas ações policiais de Suzano e outras localidades levaram dois vereadores mogianos a sugerir a criação do Canil da Guarda Municipal de Mogi. 

Os vereadores Policial Maurino (PODE) e Fernanda Moreno (MDB) sugerem ao prefeito Caio Cunha (PODE) que a medida seja tomada por meio de decreto. 

Segundo eles, os cães poderão ser usados no policiamento ostensivo e preventivo, em operações de resgate, busca e salvamento, além da procura por pessoas desaparecidas e drogas. Treinados, os cachorros também farão exibições em formaturas de escolas  municipais, além de exibições de cunho educacional em toda a cidade.

Segundo a proposta, as instalações, as atividades e o efetivo de cães "serão superivisionados por uma equipe integrada pelo subcomandante e comandante da Guarda e o responsável pelo Canil, sendo que a essa equipe caberá determinar o número de cães que irão compor o novo setor da Guarda Municipal, de acordo com os critérios de necessidade e possibilidade, e com a demanda das operações e a capacidade de instalações físicas do Canil".

Conforme a proposta, a alimentação, cuidados veterinários e tratamentos necessários ficarão por conta do município, assim como os materiais usados nos treinamentos, a aquisição de novos filhotes, assim como a manutenção do espaço para que policias da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo possam oferecer treinamento aos cachorros.

Semana de decisões

A semana começa sob a expectativa da decisão do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo para a representação movida pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para tentar barrar a implantação dos pedágios  que o governador João Doria e a Artesp querem instalar nas rodovias Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga. 

Também não será surpresa se houver alguma decisão acerca do recurso que, por dever de ofício, o Estado já deve ter movido para tentar anular a decisão do juiz Bruno Miano, da Vara da Fazenda Pública de Mogi, que suspendeu a tramitação do processo para concessão de rodovias da região e do litoral da Baixada, o qual inclui os tais pedágios além de obras que a cidade, definitivamente, dispensa.

Igualdade de gêneros

Buscando aumentar a participação feminina  em cargos importantes da Câmara de Mogi, a vereadora Inês Paz (PSOL) apresentou projeto de resolução que institui a paridade de gênero na composição do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Legislativo. 

Como o setor é composto por três membros titulares e três suplentes, a igualdade será praticamente impossível de ser alcançada com exatidão. 

Atualmente, o Conselho é integrado  pelo presidente Milton Lins “Bi-Gêmeos” da Silva (PSD), os membros Johnross Jones (PODE) e Pedro Komura (PSDB), e pelos suplentes Maria Luiza Fernandes (SDD), Edson Santos (PSD) e José Francimário “Farofa” Vieira de Macedo, bem distante da paridade pretendida por Inês.

ÚLTIMAS DE Informação