Nem mesmo o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo consegue escapar das quadrilhas especializadas que estão utilizando nome, logotipo e até informações de setores públicos, como o TJSP, para enganar as pessoas e praticar crimes diversos, seja por meio de telefonemas, cartas, ou mesmo a criação de falsos sites de leilões. Em Mogi ficou famosa a compra de carros feitas por dois conhecidos cidadãos da cidade e que foram literalmente enganados: não receberam os veículos arrematados em um leilão, e que teriam sido pagos antecipadamente. “Não caia nessa!”, adverte o Tribunal, em sua página na internet, onde foram postadas orientações para se evitar os golpes. Se alguém já caiu em algum deles, o TJSP recomenda ir à Polícia e registrar um boletim de ocorrência para que as autoridades possam investigar o caso. Saiba como evitar cair no golpe dos falsos leilões, um dos mais comuns dos últimos tempos: Por meio do endereço www.tjsp.jus.br/auxiliaresjustica/auxiliarjustica/consultapublica, as pessoas podem verificar se realmente o site do leiloeiro é homologado pelo TJSP e, mesmo que seja, é fundamental checar se o endereço do site ao qual teve acesso corresponde exatamente ao endereço do leiloeiro, pois os criminosos podem usar uma URL muito similar. Outra dica: ao clicar no bem que está em leilão, os sites idôneos apresentam informações sobre o processo ao qual aquele objeto ou imóvel está relacionado. Geralmente há o número da ação, a vara e alguns documentos. De posse de tais dados, o interessado pode, ainda, entrar em contato com a unidade por e-mail para confirmar a veracidade do leilão.  O TJSP mostra golpes por meio de ligações telefônicas e alerta que não comunica ajuizamento de ações por telefone e não solicita o pagamento de qualquer quantia. Processos e intimações devem sempre ser consultados diretamente no site do Tribunal. Um dos golpes aplicados por criminosos é o da falsa conciliação. Alguém que se passa por funcionário de fórum telefona e afirma que determinada empresa está com uma ação pronta para dar entrada, mas que pode ser feito um acordo. Se a vítima afirma que aceita o ajuste, a ligação é transferida para um suposto advogado, que informa opções de pagamento e envia boleto por e-mail. É preciso atenção para não cair em armadilhas como essa. Os criminosos também enviam falsos ofícios com informações sobre sentenças favoráveis, solicitando depósitos de custas ou outras taxas para posterior levantamento do dinheiro. As comunicações têm o logotipo do TJSP ou de outros órgãos oficiais e, até mesmo, o nome de funcionários que realmente trabalham nas unidades judiciárias, mas nada têm a ver com as fraudes. Em geral, constam nas correspondências supostos telefones das unidades cartorárias. Ao ligar para os números indicados, a pessoa é induzida ao pagamento de uma taxa para receber o benefício que nunca vem.

Hora de tapar buracos

A empresa Potenza Engenharia e Construção Ltda foi a vencedora da concorrência pública aberta pela Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes para realizar os serviços de manutenção e conservação do sistema viário da cidade com recapeamento asfáltico e recomposição (a conhecida e esperada operação tapa-buracos), em diversas ruas  da área central, bairros e distritos. O valor das obras está estimado em R$ 28.334,800,16. Apesar de estarem sendo contratadas durante o governo ddo atual prefeito Marcus Melo (PSDB), as obras somente serão iniciadas a partir do próximo ano, durante a administração do prefeito eleito, Caio Cunha (PODE), que assume o governo no próximo dia 1º.

20 anos de diocese

No dia 30 de dezembro de 1962, aconteceu a instalação da Diocese de Mogi das Cruzes, que hoje estará completando 58 anos de atividades, abrangendo os dez municípios da região do Alto Tietê.  Uma missa de ação de graças, celebrada pelo bispo dom Pedro Luiz Stringhini,  às 19 horas, na Catedral, marcará a data. A Diocese foi criada pelo papa João XXIII, em 9 de junho de 1962. Mas o anúncio oficial só aconteceu no dia 11 de agosto, por meio de uma transmissão da “Rádio 9 de Julho”, emissora que pertencia à Igreja Católica, exatamente ao meio-dia. Na oportunidade, foi anunciado o primeiro bispo, dom Paulo Rolim Loureiro, empossado no dia da instalação. Ele ficou no cargo até sua morte, em  2 de agosto de 1975, num acidente, em SP.

Desafio feminino

Elas são maioria. No Estado de S. Paulo, as mulheres são 52,49% dos votantes. Com número inferior de candidatas: 30.682 mulheres ante 61.557 homens. Índice de eleitas: 15,4%, contra  12,3% em 2016. Dos 598 prefeitos eleitos em 1º turno, 58 (9,69%) são mulheres. De 16 prefeitos eleitos em 2º turno, somente 2 mulheres. Para tentar corrigir essas distorções, a Lei das Eleições determina que partidos reservem pelo menos 30% e no máximo 70% das candidaturas para cada sexo. A lei dos partidos políticos também determina o mesmo percentual para custeio de suas campanhas. Apesar disso, existe o desafio de fiscalizar a conduta das agremiações, para evitar fraudes como as candidaturas laranjas, em que não há a efetiva participação feminina no processo eleitoral.