CARTAS

Indignação e coragem

Eu gostaria de saber qual governante mogiano não conhecia os propósitos da Lei Municipal 7.508/19, uma das razões e pivôs das prisões de vereadores e assessores da Câmara Municipal, que alterou o uso e a ocupação do nosso solo urbano. O assunto no Executivo é de alçada da Secretaria de Planejamento com sustentação do senhor prefeito e seu gabinete, e de conhecimento total do senhor presidente da Câmara, que sancionou a Lei. Saber que nenhum deles tem preocupação com o nosso solo, com a nossa natureza, com o lixo, com o rio Tietê, com a Mata Atlântica, com a serra do Itapeti, com os esgotos e com a água, isto todos nós, contemplativos cidadãos, já sabemos há muito. Como sabemos também, há muito, que nos falta a capacidade de indignação para rejeitar as injustiças e a coragem para modificá-las. Os cidadãos desta cidade não merecem ser representados por inidôneos e urge que a cidadania fale mais alto nas próximas eleições municipais. A renovação é necessária e deveria ser norma legal, afinal temos em nossa Edilidade quem tem 40 anos de mandato, e pior, se gabam disso, agem como se fossem empregos, profissões com mordomias que grande parte da população não tem.

José Arraes

Bairro do Mogilar, Mogi das Cruzes


Deixe seu comentário