SITUAÇÃO

Frota do transporte público de Mogi ganha reforço, mas continua reduzida; moradores reclamam de superlotação

COMPLICADO Com a frota reduzida, pontos de ônibus de Mogi das Cruzes ficam lotados. (Foto: Eisner Soares)

Em meio a inúmeras queixas replicadas em redes sociais, reportagens e sessões do Legislativo, ainda não há prazo para que o sistema de transporte coletivo de Mogi das Cruzes volte a operar com a frota completa. No início de agosto último, a Secretaria Municipal de Transportes havia informado, em nota encaminhada a O Diário, que o retorno da totalidade dos ônibus ocorreria “de acordo com o avanço de Mogi nas fases do Plano São Paulo, entre a verde e azul, com o retorno total das atividades”. A mudança para a etapa verde foi, enfim, concretizada no final da semana passada. Com isso, a pasta optou por colocar mais 20 veículos nas ruas a partir da próxima segunda-feira, segundo informado ontem. O efetivo passará para 84,3% da frota total do sistema, que ainda não chega ao nível pré pandemia.

“Boa parte da população está indignada. Já avançamos para a verde, as lojas estão abrindo normalmente e os ônibus cada vez mais atrasados. Hoje (ontem) precisei sair para uma consulta médica e acabei esperando duas horas plantada. De um lado falam para evitarmos aglomerações, de outro, ônibus lotados”, critica a professora aposentada Terezinha Silva Too, de 77 anos.

“Linhas como a do Jardim Layr, Conjunto Santo Ângelo ou a E103 para Jundiapeba estão em estado caótico, a cidade está carente nesse sentido”, pontua, ao acrescentar que voltará a procurar a Ouvidoria para denunciar o problema. “Quando alguém vier me pedir voto, vou pedir antes para dar uma volta nos ônibus de Mogi, que precisam continuar melhorando”, alfineta.

O relato de Terezinha se soma ao de outros mogianos que utilizam as redes sociais para denunciar recentes experiências similares. A questão também tem sido cobrada na Câmara Municipal, a partir do avanço da cidade para a fase amarela.

“Desde que voltei a trabalhar tenho notado que os atrasos estão muito mais frequentes. Na pandemia deveria ter mais ônibus, não menos, assim o medo de sair acaba sendo maior”, informa um usuário do transporte, que diariamente pega ônibus para o Jardim Layr e pediu para ter o nome preservado.

Por sua vez, a Secretaria Municipal de Transportes enfatiza que mantém o monitoramento constante da operação do transporte coletivo no município. Com base neste trabalho, haverá um acréscimo no número de ônibus circulando a partir desta segunda-feira, com mais 20 veículos em circulação. Com isso, passarão a estar em operação 188 ônibus”, informa nota da pasta. “Os dados mais recentes do acompanhamento dos passageiros apontam que estão sendo transportados 52% do total de usuários aferidos em dias normais antes do início da pandemia de Covid-19”, acrescenta. Finaliza que as linhas E110 (Jardim Layr via Jardim Esperança), E103 (Jundiapeba via João de Souza Franco) e E203 (Conjunto Santo Ângelo) estão entre as que terão reforço de atendimento com a entrada destes veículos em operação.


Deixe seu comentário