MENU
BUSCAR
FILOSOFIA DE VIDA

Professor Paulino Namie, de Mogi, entende o judô como um "complemento para a educação"

Em projeto social, professor Paulino Namie não ensina apenas a modalidade esportiva aos alunos, mas busca passar lições para a vida

Larissa RodriguesPublicado em 09/10/2021 às 13:00Atualizado há 8 dias
Arquivo Pessoal - Paulino Namie
Arquivo Pessoal - Paulino Namie

Quando se fala em judô, a faixa preta é um dos primeiros detalhes lembrados. Ela, claro, é realmente muito importante para os atletas, mas o esporte vai muito além disso. Professor do projeto social da Prefeitura de Mogi das Cruzes, Paulino Namie, 61 anos, explica que o judô é uma filosofia. Com isso, busca sempre passar para os alunos tudo o que ele sabe – não apenas sobre a modalidade, mas também sobre a vida.

Atualmente, as aulas estão com inscrições abertas (leia mais nesta página), mas já aconteciam antes da pandemia. Muito antes, inclusive. Paulino é professor pela Prefeitura desde 1982, quando Waldemar Costa Filho era prefeito de Mogi e colaborou com o início do projeto. Agora, ele acontece em uma parceria entre a administração municipal e a Associação Namie, fundada entre 2017 e 2018 por Paulino.

“O judô é uma prática para melhorar a parte física, social e mental. Ele é um complemento para a educação, porque tem a parte filosófica, a parte de hierarquia e a disciplina, que a gente cobra muito. Ele é também uma ferramenta para manter a saúde e, quem sabe, formar novos atletas que sejam campeões”, considera o professor.

Desde que deu início às aulas, Paulino viu inúmeros alunos se profissionalizarem e começarem a viver do esporte. Um deles é William Lima, que este ano conquistou a medalha de ouro no Campeonato Pan-Americano de Judô. E outras portas também são abertas dentro da modalidade. O primeiro aluno de Paulino, Leandro Tomé Correa, é hoje o responsável pela 10ª Delegacia Regional de Judô, que faz parte da Federação Paulista.

Entre os que deram prosseguimento ao esporte após as aulas de iniciação, o professor não conseguiria numerá-los. Foram centenas de campeões paulistas e brasileiros e outros que hoje em dia são árbitros ou professores da modalidade.

“Muitas vezes, os alunos chegam até mim porque os pais trazem, porque a criança é hiperativa, muito bagunceira ou tem algum problema de saúde. Eles enxergam uma esperança no judô e muitas vezes dá certo. Aquela criança que começa a vir para a aula e nem tinha tanta vontade, depois que começa a participar não quer mais parar e já começa a pensar em competir, que é o que mais estimula os alunos”, conta o sensei.

Até mesmo Paulino é um exemplo de criança que dificilmente fugiria da modalidade. O pai, Sethiro Namie, foi vereador de Mogi durante 24 anos, mas também escreveu história no judô da cidade. Foi ele quem levou Paulino para as aulas, desde os 7 anos de idade. A partir dali, o professor não parou mais e aos 17 anos já havia conquistado a faixa preta, que hoje está no 7º dan.

Depois, se formou na faculdade de Educação Física e logo deu início à carreira como professor.

“Eu sinto gratidão por ter escolhido essa profissão e pelo meu pai me indicar esse caminho, que para mim deu certo. Procuro transmitir tudo o que aprendi de bom e quero passar para os meus alunos tanto a parte técnica quanto os ensinamentos de vida. O que sempre digo é que devemos procurar ser o melhor que pudermos para a sociedade e fazer sempre o nosso melhor, não importa onde seja”, conclui Paulino.

 Como participar

Os interessados em participar das aulas de judô oferecidas pela Secretaria Municipal de Esportes, em parceria com a Associação Namie, devem preencher um formulário pela internet, no link bit.ly/judo-prohiper. As atividades, que acontecem no Pró-Hiper, são destinadas para crianças a partir de 7 anos e não têm limite de idade.

Os participantes serão divididos em turmas, de acordo com a idade. Para crianças e jovens de 7 a 13 anos, as opções de aulas acontecerão de segunda a sexta-feira, das 18h às 19h30. Já para as turmas a partir dos 14 anos, elas serão às terças e quintas-feiras, das 19h30 às 21h.

A data de início das aulas presenciais ainda será definida pela Secretaria e as atividades englobam tanto a iniciação esportiva no judô quanto o treinamento para pessoas que já possuem conhecimento na modalidade.

ÚLTIMAS DE Esportes