Entrar
Perfil
BOA SORTE

Daniel Cargnin inicia ciclo Paris 2024 em nova categoria de peso

Medalhista olímpico em Tóquio 2020 vai subir do meio-leve (66kg) para o leve (73kg). Estreia no Circuito será no Grand Prix de Odivelas, neste mês

O Diário
12/01/2022 às 14:38.
Atualizado em 12/01/2022 às 14:39

Daniel buscará escrever um novo capítulo em sua história (Foto: divulgação / Jonne Roriz / COB)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
BOA SORTE

Daniel Cargnin inicia ciclo Paris 2024 em nova categoria de peso

Medalhista olímpico em Tóquio 2020 vai subir do meio-leve (66kg) para o leve (73kg). Estreia no Circuito será no Grand Prix de Odivelas, neste mês

O Diário
12/01/2022 às 14:38.
Atualizado em 12/01/2022 às 14:39

Daniel buscará escrever um novo capítulo em sua história (Foto: divulgação / Jonne Roriz / COB)

O judoca Daniel Cargnin, medalhista de bronze em Tóquio 2020, anunciou nesta semana que vai mudar de categoria, subindo do peso meio-leve (66kg) para o peso leve (73kg) no ciclo Paris 2024. Em mensagem publicada em suas redes sociais, o atleta da Sogipa e da seleção brasileira explicou os motivos que o levaram a tomar a decisão e projetou novos desafios em sua jovem, mas já premiada carreira. 

“Tudo tem um início, meio e fim. Tenho novos objetivos e sonhos para conquistar, onde vou subir de categoria de peso e a luta vai continuar. Sigo com a mesma obrigação: dar o meu melhor”, disse.  

Aos 24 anos, sendo oito deles lutando no 66kg desde o Sub-18, Daniel buscará escrever um novo capítulo em sua história seguindo caminho semelhante ao de outros grande nomes do judô, como Tiago Camilo, único judoca brasileiro a conquistar medalhas olímpicas em duas categorias de peso diferentes (prata no 73kg e bronze no 81kg), além de João Derly, que se sagrou bicampeão mundial ao trocar o 60kg pelo 66kg.  

“As coisas novas podem nos trazer medo e incertezas, mas é aí que vem o espaço para o aprendizado e autoconhecimento. Acredito que consegui ser um dos melhores 66kg da história do Brasil e foi uma honra representar a nossa nação em uma Olimpíada no mesmo peso do meu ídolo João Derly. Mas, chegou a hora de virar a página”, concluiu Cargnin.  

Já seguindo o planejamento na nova categoria, ele está desde segunda-feira, 10, no Rio de Janeiro, passando por testes e avaliações médicas, físicas, fisiológicas com a Comissão Técnica da CBJ no Laboratório Olímpico do Time Brasil. Os resultados dessa bateria de exames balizarão os próximos passos da preparação física, técnica e nutricional de Cargnin.  

O processo de reconstrução do seu caminho até Paris 2024 começa já em janeiro, no Grand Prix de Odivelas, que acontecerá nos dias 28, 29 e 30, em Portugal. Será a primeira competição do brasileiro no peso Leve (73kg) no Circuito Mundial, dando a ele a oportunidade de somar os primeiros pontos no Ranking Mundial classificatório para os Jogos de Paris.  

Lutar na categoria de cima não é, contudo, uma grande novidade para Cargnin. Nos Jogos de Tóquio ele lutou no 73kg na competição por equipes mistas e venceu suas lutas, assim como na Copa Brasil Interclubes de Judô, onde ajudou a Sogipa a conquistar a medalha de bronze lutando também no peso Leve.  

Além dele, o 73kg da seleção contará com Jeferson Santos Jr e Julio Koda Filho, que passaram pela Seletiva, em dezembro, e integrarão a equipe principal nesta temporada. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conoscoConteúdo de marcaConteúdo de marca
Copyright © - 2022 - O Diário de MogiÉ proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuído por