Entrar
Perfil
REPERCUSSÃO

Caio Cunha se manifesta sobre pausa do time adulto do Mogi Basquete

Após criticas, prefeito esclarece que a Administração Municipal não gerencia time mogiano, que também "não acabou"; SUB 17 do Mogi Basquete vence o Basquete Paraíba em estreia pelo CBI

O Diário
27/06/2022 às 15:38.
Atualizado em 27/06/2022 às 19:18

Equipe profissional do Mogi Basquete teve contratos encerrados (Foto: divulgação / Suelenn Ladessa / Mogi Basquete)

Após receber uma avalanche de comentários negativos em suas redes sociais sobre a pausa do time profissional anunciada pelo Mogi Basquete, o prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (PODE), se manifestou sobre o tema. Assim como mostrado em reportagem de O Diário, o chefe do Executivo afirmou que não se trata do "fim do time", como vem sendo muito comentado na internet. Afirmou também que a Prefeitura não é responsável pela administração do clube tradicional, que fez história na cidade, e que o projeto continua sendo apoiado, por meio da base, que segue forte (leia mais abaixo). 

"Ao contrário do que estão alardeando de forma mentirosa por aí, o Mogi Basquete não acabou, nem vai acabar". O time está passando ´por um momento de reestruturação financeira e administrativa para ser ainda mais forte e competitivo", informou na postagem. 

A diretoria do Mogi Basquete explicou a O Diário em coletiva de imprensa na última sexta-feira (23), a ideia era retomar a equipe profissional daqui a uma temporada, em 2023. O time anunciou na semana passada uma inesperada pausa da equipe adulta profissional nos campeonatos Paulista e Novo Basquete Brasil (NBB) para que não ocorresse um aumento da dívida, que vem minando o sucesso do clube nos últimos anos. Com uma nova gestão, a Associação Desportiva de Mogi das Cruzes, que gerencia o Mogi das Cruzes Basquete, informou que buscará trabalhar pensando no longo prazo, com novas formas de arrecadar verbas, além dos patrocínios. 

A Prefeitura, de fato, não é a administradora do time: "Muito menos o prefeito. O Mogi Basquete é gerido por uma associação e, mesmo recebendo o apoio da Prefeitura por se tratar de uma importante política pública de esporte para a cidade, quem administra os recursos e quem toma as decisões sobre o Mogi Basquete é a própria Diretoria Executiva do time. Agora, essa nova diretoria tem feito um trabalho exemplar para recuperar o Mogi Basquete", informou Caio na postagem. 

Na postagem, ele destacou ainda que a "diretoria vinha se endividando ano a ano. Se alguém acabou com o time foi a irresponsabilidade das diretorias anteriores". Disse também que a Prefeitura apoia o time com R$ 1 milhão por ano. 

"Só com o time adulto, os investimentos são em mais de R$ 600.000.00 anuais, de forma estimada. Isso porque a Prefeitura de Mogi cede estrutura para o time como salas administrativas, quadra para treinamentos e jogos em casa, água, luz, limpeza, transporte para os jogadores. Só com essa estrutura básica, sem apoio da Prefeitura, o time teria que desembolsar mais de R$ 420.000.00 anuais. Isso sem contar no pagamento da Liga Nacional de Basquete e Federação Paulista de Basquete, que possibilita que o time participe dos jogos. A Prefeitura também é quem financia diretamente os trabalhos com a base, investindo R$ 428.000,00 ao ano". 

Um dos pontos que mais chamou a atenção nos últimos meses foi a dificuldade do time mogiano para encontrar um novo patrocinador master - e também um dos que mais pesou no bolso. Caio disse que se "esforçou pessoalmente na busca e manutenção de patrocinadores". 

Ele encerra o comunicado dizendo que paixão não paga as contas. "A decisão da Diretoria do Mogi Basquete de se dedicar ao pagamento das dívidas e focar em novas estratégias para manter o time sustentável é corajosa, acertada e responsável. Há que se elogiar o trabalho árduo que tem sido realizado pela nova gestão do clube para honrar com os compromissos e salvar o time". 

Confira a postagem

Base vai firme

A categoria SUB 17 do Mogi das Cruzes Basquete estreou com o pé direito no Campeonato Brasileiro Interclubes de Base 2022, batendo o Basquete Paraíba por 105 a 31, na manhã desta segunda-feira (27), no Ginásio Tartarugão, em Vila Velha, no Espirito Santo.

A equipe mogiana abriu uma vantagem de 10 pontos no primeiro quarto, vencendo por 19 a 9. No segundo, a situação se manteve, terminando o período em 25 a 2. Depois do intervalo, o Mogi Basquete deu um show e venceu os dois últimos quartos com ampla vantagem de 26 a 11 (3º) e 35 a 9 (4º), consolidando a vitória centenária.

“Fizemos uma ótima estreia. Conseguimos executar a nossa defesa desde o início do jogo. Os meninos se saíram bem e apesar do nervosismo de estreia, ao decorrer da partida, conseguiram se soltar, abrindo uma boa vantagem. Esse triunfo é muito importante pensando na continuidade do campeonato e nos saldos de pontos”, ressalta o técnico Caio Bueris.

Os destaques mogianos da partida foram os atletas Lucas Nascimento, o mais eficiente (37), com um duplo-duplo de 28 pontos e 13 rebotes, Arthur Bueris, com 23 pontos e cinco assistências, Felipe Kendi, com seis pontos, seis rebotes e cinco assistências, Vinicius Camilo, com oito pontos e quatro rebotes, e Guilherme Lacerda, com 15 pontos.

O próximo desafio da categoria no CBI será nesta terça-feira (28), contra o Flamengo, às 9h, também no Espírito Santo, segundo divulgado em comunicado do Mogi Basquete. 

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por