Esta será a semana decisiva para os candidatos Marcus Melo (PSDB) e Caio Cunha (PODE), que disputam o segundo turno das eleições municipais em Mogi das Cruzes.

Desde segunda-feira, os dois se reúnem com as equipes de campanha, correligionários e lideranças políticas da cidade em bsuca de apoio na reta final do pleito. Mas até o fechamento desta edição, na tarde de ontem, não havia definições de novas alianças, embora Melo e Caio afirmem que estão estão abertos ao diálogo com os cinco adversários no primeiro turno.

Os vereadores eleitos na base dos dois candidatos também estão engajados na campanha. 

O candidato Felipe Lintz (PRTB), com 8,80% dos votos (16.971) no domingo, está inclinado a apoiar Caio Cunha (Pode) neste 2º turno, desde que ele se comprometa publicamente a cumprir a pauta da “carta aberta aos mogianos para Mogi mudar de verdade”, publicada por Lintz em suas redes sociais. Até esta sexta-feira, não havia novidades sobre possível acordo.

Procurado pela reportagem, o PT, partido do candidato Rodrigo Valderde, que teve 33.509 votos (17,38%), disse ontem que também não havia definido apoio a Caio ou Melo.

Na região, deu PL

Enquanto espera-se a definição em Mogi das Cruzes, nas dez cidades que compõem o Alto Tietê, o PL ficou com quatro prefeituras. O PSD ficou com duas (Ferraz e Arujá), o PP com Itaquá, PSDB com Poá e PSL com Santa Isabel. Na vizinha Suzano, Rodrigo Ashiuchi foi reeleito com folga. Confira como ficou o cenário do Executivo em todos os municípios, incluindo Guarulhos e Santa Branca.

 

1| Arujá

Luis  Antonio de Camargo (PSD) foi eleito prefeito com  43,34% dos votos válidos (19.119). 

2| Biritiba

Carlos Alberto Taino Júnior, o Inho, do PL, foi reeleito com 26,72%  (4.420 votos). Em segundo ficou Walter Tajiri, do PTB.

3| Ferraz

Aos 35 anos, a candidadata do Partido Social Democrático (PSD) Priscila Gambale foi a eleita prefeita de Ferraz de Vasconcelos. Ela teve 37,06% dos votos .

4| Guararema

Zé Luis, do PL, foi eleito com 54,57% dos votos (8.954 votos). Ele derrotou Natália Americano, do PSL. que obteve 14,19% da preferência. O PL fez três vereadores na cidade.

5| Guarulhos

Disputa acirrada pela Prefeitura de Guarulhos será vivida por Guti, do PSD, que recebeu 216 mil votos (45,65%) e Elói Pietá, do PT, com 184 mil (32,245). A abstenção na cidade foi de 19,72% dos eleitores.

6| Itaquá

Delegado Eduardo Boigues foi eleito prefeito com 62,10%, a segundo melhor performance da Região.  Adriana do Hospital teve 19,14% dos votos.

7| Mogi

Caio Cunha (PODE) e Marcus Melo (PSDB) vão disputar o segundo turno no dia 29 de novembro. Foram 230.971 votos, sendo 22.197 votos nulos e 15.921 brancos. Mais de 80 mil pessoas não foram votar no primeiro turno. O vereador mais votado foi Marcelo Bras do Sacolão, com 3.205 votos, seguido de Clodoaldo de Moraes, com 3.164.

8| Poá

Marcia Bin, esposa do ex-prefeito Testinha, do PSDB, foi eleita com 23.446 votos (37,85%).O segundo colocado foi Saulo Souza, com 13.246 votos  (21,39%). 

9| Salesópolis

Com 45,73 dos votos, Vanderlon, do PL, foi reeleito prefeito da cidade que tem as primeiras nascentes do Rio Tietê. Ficou em segundo lugar o pedetista Rodolfo Marcondes, com 37,43%.

10| Santa branca

Adriano Levorin (PL) foi eleito com 4.382 votos (51%). Juliana Santos ficou em segundo lugar com 1.837 votos (21,47%).

11| Santa isabel

Carlos Chinchilla foi eleito com 36,35% dos votos. Em segundo lugar ficou Clebão do Posto, com 22,99%.

12| Suzano

O atual prefeito, Rodrigo Ashiuchi, recebeu o maior índice de aprovação das urnas na Região do Alto Tietê: ele foi reeleito com 77,80% do eleitorado.

Renovação foi mais de personagem do que de conceito

São 14 novos vereadores, das 23 cadeiras da Câmara de Mogi das Cruzes, uma renovação que passa os 60%. Mas o desenho partidário não muda. É o que apontam especialistas ouvidos por O Diário durante a semana, na série de reportagens que repercutiram os resultado das urnas no dia 15 de novembro.

É que partidos com as maiores bancadas, que apoiam o atual prefeito Marcus Melo (PSDB), continuam praticamente os mesmos, com exceção do aumento de vereadores eleitos pelo partido de Caio Cunha (PODE), que também não “representa” oposição.

A boa notícia é a diversidade, o aumento de mulheres  e de vereadores pretos. Aliás, as mulheres vão ocupar três cadeiras (hoje tem apenas uma).

Outro recado das urnas está na não eleição de vereadores envolvidos em denúncia do Ministério Público. São os parlamentares presos após a operação “Legis Easy” (Legislação Fácil em português).

Os quatro que tentaram reeleição ficaram com a suplência. São eles: Antonio Lino, Chico Bezerra, Diegão e Mauro Araújo.

A suspeita no esquema denunciado pelo MP e que envolve os vereadores é de organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva.