O candidato Felipe Lintz (PRTB), com 8,80% dos votos (16.971) no domingo, está inclinado a apoiar Caio Cunha (Pode) neste 2º turno, desde que ele se comprometa publicamente a cumprir a pauta da “carta aberta aos mogianos para Mogi mudar de verdade”, publicada nesta terça-feira (17) por Lintz em suas redes sociais.

Entre as ações listadas estão auditoria nas contas e contratos da Prefeitura, Instituto de Previdência Municipal (Iprem) e Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), redução de secretarias e gastos públicos, fortalecimento do combate à corrupção e da Guarda Municipal, transparência dos gastos públicos, permitir a nomeação apenas de Ficha Limpa em cargos públicos, dar atenção a todo o sistema de saúde, em especial à Santa Casa, buscar equilíbrio entre saúde e economia no caso de possível segunda onda de Covid-19, oferecer atenção aos bairros mais carentes e cumprir os compromissos assumidos na campanha. 

“Apoiar o Marcus Melo jamais, porque sei que ele não vai assumir o compromisso. Tenho a remota possibilidade de apoiar Caio Cunha, mas ele precisa se comprometer publicamente com o que está nesta carta”, disse. 

O prefeito Marcus Melo (PSDB), que disputa a reeleição, contou nesta terça-feira (17) que tem conversado com várias pessoas e, inclusive, esteve com o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), seu principal apoiador na eleição de 2016, que reafirmou o desejo de continuar o apoiando. “Ele sabe que o ano que vem não será fácil e entende que não é o momento de trocar o certo pelo duvidoso”, disse Melo. 

Ele acrescentou que ainda não conversou com os adversários do 1º turno em busca de apoio. “Respeito os candidatos que não passaram para o 2º turno. Fui muito atacado, mas sigo com meu trabalho, defendendo os interesses da cidade, mostrando o que fiz nos últimos 4 anos e as propostas para o segundo mandato. Continuarei indo às ruas, conciliando com a agenda de prefeito. Enquanto os adversários ficaram fazendo só campanha, eu continuei cuidando da Prefeitura e da cidade de 450 mil habitantes, em plena pandemia”, disse, completando que por enquanto não há planos de se afastar do cargo na reta final da campanha.

Terceiro colocado na eleição de domingo, com 33.509 votos (17,38%), Rodrigo Valverde (PT) iria se reunir na noite desta terça-feira (17) para definir a atuação no segundo turno.

Da mesma forma, Michael Della Torre (PTC), com 2.058 votos (1,07%), contou que o assunto seria discutido na noite desta terça-feira. 

O candidato Fred Costa (PDT), com 1.850 votos (0,96%) disse nesta terça-feira (17) que não há definição sobre possível apoio a Melo ou Caio. Este é o mesmo posicionamento de Miguel Bombeiro (Pros).

Caio Cunha (Pode) informou em nota que a base política do projeto  continua sendo o movimento Vamos Ocupar a Cidade. "Estamos conversando com todos os políticos e apoiadores que reconheçam que nosso projeto e proposta sejam boas para Mogi. Seguiremos numa campanha de baixo custo e focada em muita proposta", destacou o texto enviado a O Diário.