Os candidatos a prefeito de Mogi das Cruzes melhoraram a performance na segunda pesquisa eleitoral divulgada nesta terça-feira por O Diário. Quando considerados os votos válidos, o resultado mostra que o prefeito Marcus Melo (PSDB) poderá ser reeleito no 1º turno, com 56,5% da preferência, contra 19,6% de Rodrigo Valverde (PT), 15,9% de Caio Cunha (PODE), 4% de Felipe Lintz (PRTB), 2,4% de Miguel Bombeiro (PROS) e 0,8% de Fred Costa (PDT) e Michael Della Torre (PTC), empatados respectivamente.

LEIA TAMBÉM

Pesquisa mostra que Marcus Melo pode definir a eleição no primeiro turno

Primeiros colocados sobem em relação à pesquisa anterior

Maioria dos eleitores já decidiu em quem irá votar para prefeito

A pesquisa aponta uma mudança comemorada pelo vereador Valverde, que se apresenta à frente de Caio Cunha. “Temos acesso a várias pesquisas, e ainda não avaliei diferenças entre o padrão social e a escolaridade dos entrevistados. Mas tenho indicativos de que estou no 2º turno, e essa pesquisa nos faz antenar ainda mais, nesta reta final”. Para ele, o diferencial que oferece “é o combate à corrupção, à estagnação do grupo político representado pelo prefeito e todo os que o apoiam. Um primeiro turno seria premiar um erro administrativo, que a população já reconheceu”, aposta.

Cunha desconsiderou a pesquisa: “Com todo respeito ao Diário de Mogi, mais uma vez temos uma pesquisa que não informa as localidades exatas dos mogianos entrevistados. Portanto, não dá pra confiar. Essa pesquisa é um desrespeito à democracia e à inteligência dos mogianos. Vamos ver se esses números se confirmam nas urnas”, diz.

Posicionamento semelhante adota o advogado Michael Della Torre: “Essa pesquisa não reflete a opinião da população nas ruas, bem como é muito contraditória, pois pesquisa divulgada na semana anterior me apontava com 5% , não tem margem de erro que sustente uma diferença tão grande. Lamento que o jogo eleitoral seja feito dessa forma com intuito de se manipular opinião pública”. A expectativa dele é “estar tecnicamente empatado com Caio e Rodrigo. “Esperamos ter pequena porcentagem a mais que ambos e ir ao 2º turno”, conta.

Candidato à reeleição e com 56,5% dos votos na pesquisa, o prefeito Marcus Melo (PSDB) avalia que o resultado mostra que os mogianos reconhecem o trabalho dos últimos quatro anos e têm informações sobre seus projetos para o 2º mandato. “As pessoas avaliam as propostas do próximo período e reconhecem o que foi feito. Também analisam quem possui experiência e veem que cidade tem qualidade de vida e está no caminho certo mesmo na pandemia, inclusive crescendo e avançando apesar da crise econômica”, considera, dizendo que embora os números apontem a possível vitória em 1º turno, no domingo, prefere esperar o resultado. “Vou trabalhar com humildade até sábado, dentro do que é permitido pela lei, e espero ver este resultado confirmado no domingo”, completa.

O prefeiturável Miguel Bombeiro (PROS), que está com 2,4% dos votos válidos na pesquisa, acredita que vencerá as eleições em 1º turno no domingo ou irá para o 2º com Rodrigo Valverde (PT) ou Caio Cunha (PODE). “Nos bairros, apenas eu e o Rodrigo somos comentados. O Marcus Melo só é criticado. Posso até respeitar, mas não concordo com a pesquisa, porque quando perguntamos sobre o atual prefeito, o pessoal fala que não vota nele e que precisa mudar”, destaca.

Para o candidato Felipe Lintz (PRTB), com 4% dos votos, o resultado não reflete o sentimento das ruas. “Nossos levantamentos mostram que tenho entre 20% a 25% dos votos. Esta pesquisa tenta favorecer a gestão do atual prefeito o colocando em primeiro lugar para manipular a opinião pública. Ando mais de 200 quilômetros por dia em Mogi, assim como os demais candidatos a prefeito, e vejo a rejeição ao atual prefeito. Até hoje não encontrei um eleitor dele. Com certeza teremos o segundo turno, até pela quantidade de candidatos, que é uma das maiores da história de Mogi”, aposta.

O candidato Fred Costa não foi localizado ontem para comentar a pesquisa.