Em boa hora, a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes decide reabrir o debate em torno da extensão do trajeto dos trens de subúrbio até o distrito de César de Souza, uma bandeira defendida por este jornal, no decorrer das últimas décadas. 

Por meio de uma moção aprovada por unanimidade, o Legislativo está pleiteando junto ao governador João Doria (PSDB) e seu secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, a execução da obra para beneficiar uma região da cidade com cerca de 45 mil moradores, mas que, em breve, deverá agregar outras 20 mil pessoas, por conta dos novos investimentos que estão acontecendo no setor imobiliário.

Além de oferecer um meio de transporte mais acessível para o centro da cidade, outros municípios da região Leste e à Capital, a chegada dos trens até César de Souza ajudará a desafogar parte do trânsito cada dia mais caótico entre nas avenidas  que ligam aquele distrito à região central de Mogi das Cruzes. 

Os signatários do documento também fazem referência aos 700 mil passageiros que são transportados a cada dia pelos trens que servem à Linha 11 - Coral da CPTM, sendo 200 mil somente no trecho entre as estações de Guaianazes e Estudantes.

Apesar dessas e outras informações justificarem plenamente a obra do trem até César, tal extensão parece causar pruridos nos diretores  da CPTM que, a cada investida mogiana, insistem em destacar sua inviabilidade, valendo-se de pifios e inverossímeis argumentos, oportunamente rejeitados por engenheiros especialistas em transportes, que já demoliram, uma a uma, as alegações da empresa.

Na verdade, por detrás de suas envidraçadas e refrigeradas salas, tais dirigentes repetem o discurso dos acomodados e incapazes de pensar num investimento para assegurar maior bem-estar à população.

Mas o movimento pelo trem até César, além da adesão da Câmara, está recebendo um importante aliado, no plano político: o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), que além de orientar o trabalho de sua bancada junto ao Legislativo mogiano, também está realizando em sua página na internet um abaixo-assinado  na campanha “Acelera CPTM: pelas reformas das estações  mogianas e trem até César de Souza”.

Será a oportunidade de se mostrar ao governador João Doria o significado desta obra para a cidade e, quem sabe, destravar de vez a sua realização, em favor de Mogi e seus  mais de 451 mil habitantes.