Sinceramente, estou pasmo diante da notícia divulgada pelo jornal de que as obras de duplicação da Mogi-Dutra não irão chegar ao fim e que um trecho de 1,3 km ficará sem ter as duas pistas do restante da rodovia.

Não é possível que um governo como o de São Paulo tenha coragem de entregar uma obra nesta situação, ainda mais alegando que o problema está na desapropriação de um terreno que estaria faltando para completar o projeto.

Isso é ridículo, não dá para entender como os representantes do DER ainda tentam fazer valer essa tese insustentável até para uma criança. É como se fosse fizesse uma pista para o avião decolar e ela fosse interrompida antes que a aeronave tivesse espaço para levantar voo.

É uma pena que isso esteja acontecendo com Mogi.

Gilberto Ferraz de Souza

giba2020@gmail.com