Notícia exclusiva de O Diário, a entrega incompleta da duplicação da rodovia Mogi-Dutra, entre Mogi das Cruzes e Arujá, daqui a um mês, causou surpresa e indignação porque não se sabia, praticamente na véspera da inauguração, que a obra não contemplaria o trecho final, de 1,3 km.

A publicação foi divulgada por este jornal no último dia 18. Um conflito judicial não resolvido amigavelmente entre o estado e os proprietários de um terreno que teria de ser desapropriado gerou algo inacreditável – mais um atraso para a entrega duplicação da Mogi-Dutra. 

A região sentiu um gosto de traição  porque desconhecia o que o Governo de São Paulo já sabia.

O Diário se pôs na linha de frente da pressão e cobranças e viu surgir resultados. Aqui, aliás, vale registro sobre como a representatividade política regional está cada vez mais longe do que já foi um dia.

Foi o jornal na quinta-feira (29) a visita do superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Paulo César Tagliviani, que explicou apresentou o proejto  alternativo para concluir o trecho final: a alteração do traçado original.

Tagliviani garantiu que o Governo do Estado pretende  executar a duplicação final no ano que vem. Medidas de segurança, adotadas para impedir acidentes após a entrega da duplicação dos 5,7 quilômetros iniciais, serão adotadas enquanto isso.

A saída ideal seria, óbvio, o Governo do Estado ter acabado com o impasse de imediato e/ou ainda no decorrer da execução do projeto ter colocado em prática o plano B.

Isso não aconteceu. Porém, a disposição inédita da direção do DER de se explicar pessoalmente e compartilhar a solução que está a caminho, merece o nosso voto de confiança.

A duplicação da Mogi-Dutra ganha outro capítulo. De novo, O Diário é protagonista nesta trajetória. Há 63 anos, este jornal preza pela mesma missão: ser porta voz das principais causas para o desenvolvimento regional.

Mogi das Cruzes espera por esta obra há 15 anos. É uma verdadeira epopeia, registrada passo a passo por este jornal que, de modo intransigente, sempre cobrar a agilidade do Governo do Estado.

 

A nossa luta para ver a Mogi-Dutra duplicada, moderna e mais segura continua.