MENU
BUSCAR
EDITORIAL

Leia o editorial 'As boas novas do campo'

Uma hora, a pandemia chega ao fim, mas o antigo dilema do Cinturão Verde seguirá o mesmo: como manter na terra os filhos das primeiras gerações de agricultores

O DiárioPublicado em 12/07/2021 às 16:34Atualizado há 16 dias
O projeto Faça Um Bem Incrível ganhou destaque internacional / Arquivo O Diário - Eisner Soares
O projeto Faça Um Bem Incrível ganhou destaque internacional / Arquivo O Diário - Eisner Soares

Nasceu da união dos agricultores dos distrito de Quatinga e da obstinação da agricultura Simone Silotti o primeiro prêmio concedido ao Brasil pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), voltado a Líderes da Ruralidade na América Latina e Caribe. Segundo o Governo do Estado, essa é a primeira vez que a instituição concede o título  A Alma da Ruralidade a um brasileiro.

Desde 2020, O Diário acompanha o projeto Faça Um Bem Incrível, nascido na primeira onda da Covid-19 quando os agricultores que vendiam parte de suas produções a mercados e restaurantes sentiram o primeiro grande golpe da pandemia. Sem ter para quem vender, a plantas que têm dia certo para serem colhidas, iriam permanecer nos canteiros até apodrecerem.

Estudante da Fatec mogiana,  Simone Silotti planejou uma ação que visou manter o trabalho do campo e combater a fome.  Ela lançou uma campanha online que buscou os primeiros apoiadores que pagaram os produtos enquanto uma rede de parceiros iriam levar a comida a pessoas carentes. A iniciativa recebeu prêmios e apoio do Fundação Banco do Brasil.

“Trata-se de um reconhecimento para os que cumprem um duplo e insubstituível papel: o de avalistas da segurança alimentar e nutricional e o de guardiões da biodiversidade do planeta por sua atuação na produção em qualquer circunstância. O reconhecimento tem a função de promover exemplos positivos para as zonas rurais da região”, diz o diretor-geral do IICA, Manuel Otero. 

Para além da visibilidade, esse exemplo fortalece a atividade agrícola que tem levado mais pessoas à atividade rural em Mogi.

A renovação de lideranças rurais vem a rebote desse movimento que trouxe mais pessoas para trabalhar no campo e com destaque, claro, para o acerto da Fatec de oferecer, desde a sua abertura, um curso de ensino superior focado nesse DNA agrícola.

O Faça Um Bem Incrível já entregou 205 toneladas de alimentos a mais de 100 organizações não-governamentais, beneficiando mais de 200 mil famílias. 

Agora, o desafio é a continuiade dessa ação baseada no cooperativismo que deu tão certo. Uma hora  a pandemia vai chegar ao fim, mas o antigo dilema do Cinturão Verde não cede espaço. Como manter na terra os filhos das primeiras gerações de agricultores nos bairros rurais como o de Quatinga? Para isso, Simone busca parceiros.

ÚLTIMAS DE Editorial