MENU
BUSCAR
Comportamento

Saiba como recuperar a autoestima prejudicada durante a quarentena

Confira agora 12 dicas de como melhorar sua autoestima prejudicada pela quarentena

O DiárioPublicado em 13/04/2021 às 00:33Atualizado há 24 dias
Reprodução

“Será que serei capaz de me socializar novamente? Aliás, será que terei algo interessante a dizer?”. Essa talvez sejam duas de muitas questões que estão na sua cabeça desde o começo do isolamento. E a verdade é que, por mais que você esteja isolado, você não está sozinho.

Muitas pessoas estão vivendo as mesmas incertezas, questionamentos sobre a vida e propósito e cobranças por não terem aproveitado o tempo da forma como imaginaram. Têm inseguranças quanto às interações sociais presenciais, medo de ter perdido a prática no trabalho e pavor de não conseguirem se inserir no mercado de trabalho novamente. Enfim, todas essas preocupações geram dúvidas na nossa cabeça, e, quando menos esperamos, estamos lá, sendo a âncora do navio já em naufrágio.

Contudo, existe outra saída. Em vez de se autossabotar, você pode gradualmente tentar melhorar sua autoestima e, passo a passo, tornar-se seu próprio bote salva-vidas. Sendo assim, considere este texto o mapa para a saída de emergência mais próxima. Marinheiro a postos? Pois confira agora 12 dicas de como melhorar sua autoestima prejudicada pela quarentena.

1. Arrume-se

Pijamas são fofos e confortáveis, mas, depois de tanto tempo de isolamento, o pijama, que era usado apenas para dormir, virou uniforme para muitas pessoas. Esse não é o caminho. Tudo bem passar o fim de semana de pijama, mas tente dar um up no visual durante o resto da semana. Use as roupas que gostava de usar para ir trabalhar ou vista aquela peça bonita que você acha não ter ocasião para usar. Saiba que estar com você mesmo é uma ocasião perfeita para se arrumar e sentir-se bem.

2. Entre em contato com seus entes queridos

Somos seres sociáveis, e, por mais que muitos estejam se corroendo por dentro por um pouco de interação humana, ainda não é o melhor momento para conversas olho no olho, beijos e abraços. Mas o fato de não poder ter contato físico não significa que você não pode socializar. Faça videochamada com as pessoas que ama, coloque o papo em dia, nem que seja para compartilhar as inseguranças. Não espere os outros te ligarem, tome a ação você mesmo!

3. Cumpra os objetivos que podem ser feitos de casa

Sabe aqueles planos que você tinha? Começar aquele curso? Ler aquela série de livros? Este é o momento perfeito! Você pode se inscrever em cursos on-line, melhorar suas habilidades em casa, comprar e-books e colocar em dia aqueles planos que antes não tinha tempo suficiente para realizar.

4. Invista num novo hobby

Sentimo-nos felizes e confiantes quando nos sentimos produtivos. Por isso, invista num novo hobby. Tente desenhar, pintar, construir, decorar, tricotar… qualquer hobby que lhe interesse e que seja possível praticar (ou estudar) de casa.

5. Pratique autocompaixão

Nós costumamos pegar muito pesado com nós mesmos. E como o Pedro, de “Carga Pesada”, diria: é uma cilada. Fale consigo como se estivesse falando com seu melhor amigo, criança ou cachorro: sendo gentil, tendo compaixão e paciência. Você é humano, complexo, não se cobre a perfeição – ela não existe.

6. Compreenda que o que está acontecendo está fora do seu controle

Parte da falta de autoestima deve-se à cobrança excessiva. Porém, nessa situação, não há muito que se possa fazer. Aceite que você não tem controle sobre o que está acontecendo e tente se adaptar da melhor maneira possível. Lembre-se: você não pode mudar a direção dos ventos, mas pode mudar a posição das suas velas.

7. Coloque sua resiliência em dia

Caso esteja procurando um trabalho, você deve estar enfrentando uma frustração mais intensa do que a pré-quarentena. Nós sabemos que a frustração é grande, mas agora é hora de praticar sua resiliência, candidatar-se a todas as vagas que lhe interessarem e continuar tentando, não importa a resposta (ou muitas vezes, a falta dela). Por outro lado, caso emprego não seja sua dificuldade no momento, você ainda pode manter sua resiliência em dia não desistindo, e dando seu melhor todos os dias nos assuntos que lhe são pendentes.

8. Pratique a gratidão

Em tempos de caos, percebemos o que realmente importa. Muitos de nós perdemos entes queridos, mas ainda podemos ser gratos por quem ainda está aqui. Podemos ser gratos por tudo que ainda temos. Lidar com a falta de controle é difícil e mexe com a autoestima de muitas pessoas, mas compreender essa realidade é o jeito mais fácil de sobreviver a ela. Seja grato por tudo que tem, bem como pelas pessoas ao seu redor. É verdade que o momento é difícil, mas, por mais depressivo que ele pareça, sempre podemos perder alguma outra coisa. Por isso, viva e aprecie seu presente.

9. Medite

Estar sozinho não conecta você consigo mesmo. Mas a meditação sim. Durante a prática, você entrará em contato consigo mesmo e, dependendo do seu objetivo, poderá trabalhar sua autoestima, vencer seus medos e inseguranças, mudar sua perspectiva de vida. Enfim, não importa qual seja seu objetivo, a meditação pode ajudá-lo a compreender e auxiliar qualquer processo.

10. Faça exercício

Sim, você não deveria ir a uma academia, mas ainda pode se exercitar em casa. Existem muitos aplicativos que podem ajudar nisso, vídeos no YouTube, bem como videogames que trazem uma experiência física completamente nova. Além de você estar cuidando de si mesmo, a atividade física é importante, porque liberará os famosos hormônios da felicidade, contribuindo para o seu bem-estar.

11. Faça terapia

Não é porque você não pode ter atendimento presencial que não poderá se consultar com um terapeuta. Muitos estão atendendo a distância, e se você tiver a chance, deveria procurar por um. Ele será a pessoa certa para trabalhar suas emoções conflituosas e tirar o seu melhor neste período.

12. Tenha lembretes visuais de positividade

Aqui o que importa é o que funciona para você. Algumas pessoas mantêm um diário da positividade, colocam post-it pela casa com elogios ou frases motivadoras. Outras pessoas podem mudar o papel de parede do computador ou celular para algo de que gostem. E há ainda aquelas que podem passar horas vendo vídeos fofos de animais na internet. Neste tópico, o importante é estar cercado de estímulos que lhe promovam sentimentos bons e manter o foco apenas nisso!

Agora que você conhece estas dicas, que tal dar uma chance a alguma delas? Com certeza, este não é um período fácil para ninguém, autoestima é um assunto delicado, mas existe luz no fim do túnel. E caso você não a veja, é porque você é o interruptor. A mudança começa em você. Você é a luz.

ÚLTIMAS DE Cultura