Foi anunciado pelo Festival de Berlim um marco para a produção audiovisual do Brasil: ‘Os Últimos Dias de Gilda’, um original Canal Brasil, está entre as seis séries que farão parte da seleta “Berlinale series”, uma das mostras mais prestigiosas do Festival, que é um dos mais respeitados do mundo. 

Para que todos os brasileiros possas desfrutar da obra, o Globoplay abre, por uma semana, seus quatro episódios para não assinantes. Nesta sexta-feira, dia 29, a partir das 23h15, a série poderá ser assistida também pelo Canal Brasil, que fará uma maratona dos episódios.

Criada e dirigida por Gustavo Pizzi (dos premiados longas Benzinho e Riscado) e protagonizada por Karine Teles e Julia Stockler, ‘Os Últimos Dias de Gilda’ propõe uma reflexão sobre liberdade, o papel da mulher, aceitação do corpo e a onda de conservadorismo dos dias atuais, abordando temas como o avanço das igrejas neopentecostais e das milícias em comunidades e a perigosa aliança entre a religião e o poder público.

Com excelentes dotes culinários, Gilda (Karine Teles) cria porcos e galinhas no quintal de sua casa para o abate e produz receitas capazes de encantar amigos e amantes. Sua independência incomoda a vizinhança, principalmente Cacilda (Julia Stockler), esposa de Ismael (Igor Campagnaro), que está se candidatando a um cargo público através de um partido ligado a um grupo religioso. Gilda mantém-se de forma independente, recusa-se a aceitar a opressão e o machismo e escolheu se relacionar de forma livre com diversas pessoas, sem amarras ou rótulos.

O Canal

O Canal Brasil é, hoje, o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com mais de 362 longas-metragens coproduzidos nos últimos 10 anos. No ar há duas décadas, apresenta uma programação composta por muitos discursos, que se traduzem em filmes dos mais importantes cineastas brasileiros, e de várias fases do nosso cinema, além de programas de entrevista e séries de ficção e documentais.