Entrar
Perfil
PRODUÇÃO

‘Nunca Estarei Lá’ é novo drama produzido com a Lei de Incentivo à Cultura de Mogi

Curta-metragem de Rodrigo Campos aborda relações interpessoais na era da tecnologia

O Diário
24/12/2021 às 15:04.
Atualizado em 24/01/2022 às 16:16

O drama é dirigido por Rodrigo Campos (Foto: divulgação)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
PRODUÇÃO

‘Nunca Estarei Lá’ é novo drama produzido com a Lei de Incentivo à Cultura de Mogi

Curta-metragem de Rodrigo Campos aborda relações interpessoais na era da tecnologia

O Diário
24/12/2021 às 15:04.
Atualizado em 24/01/2022 às 16:16

O drama é dirigido por Rodrigo Campos (Foto: divulgação)

Prevista para ser lançada entre março e abril de 2022, ‘Nunca Estarei Lá’ é a segunda produção cinematográfica a ser financiada com recursos da Lei de Incentivo à Cultura de Mogi das Cruzes (LIC). O curta-metragem é um drama baseado em três camadas sociais, muito pautadas nos últimos anos.

O filme parte da seguinte constatação: “atualmente as pessoas passam mais tempo na internet do que se comunicando pessoalmente”. Exemplo disso são os protagonistas Ana, Lucas e Gabi, jovens solitários, que residem no centro da cidade de São Paulo e se veem deslocados no mundo real.

É a partir deste enredo que o espectador é convidado a mergulhar em três diferentes camadas sociais. A primeira delas retrata a questão da tecnologia e a mudança na forma de comunicação entre as pessoas, demonstrando o distanciamento e o quanto deixamos de socializar no mundo físico. 

Já a segunda aborda a igualdade racial e de gênero, com a presença de protagonistas negros e homossexuais, que levanta uma discussão ainda maior acerca da luta diária pelo respeito e superação do preconceito.

A terceira camada, por sua vez, discorre sobre questões políticas. O filme se passa no período eleitoral de 2018, permeado por incertezas e o ódio gratuito, a abordagem permanece atual o que amplifica o discurso a favor da tolerância e respeito à diversidade.

O drama é dirigido por Rodrigo Campos, diretor do longa documental ‘Serráqueos’ - produção que já foi exibida em uma sala da rede Cinemark e em uma ‘Sessão da Tarde’ na TV Diário; e que já recebeu diversos prêmios, sendo o mais recente “Melhor Fotografia” no Festival Internacional O Cubo de Cinema em Língua Portuguesa.

‘Nunca Estarei Lá’ se passa no centro da cidade de São Paulo, em endereços icônicos da capital como a avenida São João e a Galeria do Rock: “A escolha dessas locações se deve pela grande diversidade de pessoas, estilos e culturas que transitam por lá. O objetivo é demonstrar que independentemente de classe social, grupo racial, cultural e/ou de gênero, todos são fortemente atingidos pela tecnologia, e sofrem com os mesmos transtornos causados por ela”, explica o diretor.

Em harmonia com as três camadas abordadas, está a forma como a interação entre as personagens acontece na tela: “O projeto carrega muitos desafios, como filmar sem diálogos sonoros, apenas algumas falas através de mensagens visuais, nos celulares e notebooks”, ressalta Campos.

Ele conta, ainda, que a ideia de tornar a fala totalmente ausente do cotidiano físico, é uma forma clara de mostrar o distanciamento e o quanto as pessoas deixaram de socializar no mundo real, mesmo antes da pandemia.

Elenco

O elenco conta com nomes importantes do audiovisual brasileiro, como os jovens protagonistas Michelle Rodrigues (protagonista da peça ‘Marlon Brando, Whiskey, Zumbis e Outros Apocalipses’), Julianna Gerais (uma das principais personagens da ‘Todxs Nós’, da HBO), e Andre Lu (destaque no espetáculo ‘Novo Normal’). 

Traz, ainda, Nicole Puzzi, reconhecida por sua marcante trajetória no cinema, ídolo das décadas de 70 e 80, fez dezenas de filmes, como ‘O Prisioneiro do Sexo’ (1978), ‘Ariella’ (1980) e ‘Eros, o Deus do Amor’ (1981), no auge do período conhecido como Boca do Lixo paulistana. Além da participação especial de William Amaral (de diversas peças, novelas e filmes como ‘O Filho do Brasil’ - 2009  e ‘Noite dos Palhaços Mudos’ - 2010).

Artistas da região

O curta-metragem conta com a participação de diversos artistas de Mogi das Cruzes e região, como a fotógrafa Lethicia Galo e a designer gráfico Diana Santos. A trilha sonora será composta por músicas de artistas mogianos, assim como a trilha tema original que foi composta e gravada pela cantora e compositora mogiana Valéria Custódio, que trouxe para a letra da canção toda a dramaticidade da obra cinematográfica.

Metade do elenco de apoio e figuração também é composto por atores e artistas de Mogi e região. 

Contrapartida

‘Nunca Estarei Lá’ é a segunda produção cinematográfica a ser financiada com recursos da Lei de Incentivo à Cultura de Mogi das Cruzes (LIC). A produção recebeu patrocínio do Veran Supermercados, Quasar Transporte e Logística, Otorrino e Alergia Clínica Especializada, Colégio Santa Mônica e mais de 30 apoiadores pessoa física a partir da contribuição via IPTU, além do apoio cultural de Instituto Galeria do Rock, Digital 35 Locação de Equipamentos Cinematográficos, Unibes - União Brasileiro Israelita do Bem-Estar Social, NCW Brasil, Thor Drones, CAV - Centro de Audiovisual de SBC e SP Cine. 

O filme, que está na fase de montagem, será exibido em festivais de cinema pelo Brasil e espaços públicos de Mogi e região. O projeto também contará com a realização da oficina cultural de Introdução à Produção de Documentário.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por