MENU
BUSCAR
COM COVID-19

Maestro Daniel Bordignon piora e vai para a UTI do Hospital Santana

Estado de saúde do músico, que está internado com Covid-19 desde a última quinta-feira, é grave

Heitor HerrusoPublicado em 19/07/2021 às 16:45Atualizado há 9 dias
Reprodução - Facebook
Reprodução - Facebook

Internado deste a última quinta-feira (15) - e pela terceira vez neste mês - por complicações da Covid-19, o maestro mogiano Daniel Bordignon, 42, teve uma "piora grande" e está em tratamento na UTI do Hospital Santana, em Mogi das Cruzes. Embora não esteja intubado, ele respira com o auxílio de uma máscara de oxigênio.

Quem atualiza o estado de saúde dele é sua esposa, Thaís Bordignon. "Só tenho notícias agora uma vez por dia. Estamos passando por um momento muito difícil, e agradecemos as orações".

Supervisor de música da Prefeitura de Mogi das Cruzes e também criador do projeto 'Pequenos Músicos... Primeiros Acordes na Escola' - que inclusive volta às aulas hoje-, ele foi inicialmente diagnosticado com tosse alérgica, o que não se confirmou.

A O Diário, Thaís Bordignon, disse que "ele já estava com sintomas, como tosse, que a princípio, lhe foi passado que era alérgica, mas nenhum xarope melhorou".

Mo último dia 10, o músico que foi candidato a vereador nas últimas eleições municipais, começou a ter febre alta e saturação abaixo de 90. Daniel se dirigiu ao Hospital Santana, onde ficou por um dia e para onde retornou na terça-feira (13), recebendo alta apenas na quinta-feira (15) de manhã. Durante praticamente todo este tempo, ele esteve "a base de oxigênio". 

Mesmo tendo recebido alta médica, os sintomas retornaram, e na própria quinta-feira voltou à unidade de saúde, com saturação em 65. Neste dia, fez uma tomografia que mostrou "evolução no comprometimento pulmonar de quase 50%".

Desde então o maestro está internado, e agora, na UTI. Thaís Bordignon também contraiu o novo coronavírus e testa positivo, assim como os filhos do casal, Clara, de 14 anos, Daniel Filho, de 12, e Ana, de 4. No entanto, diferente do músico, sua família não apresenta sintomas graves.

ÚLTIMAS DE Cultura