Entrar
Perfil
AGENDA CULTURAL

Jornalista abre a mostra "Passos" no Centro Cultural de Mogi

Coletânea com 20 obras assinadas pela jornalista Angela Lucareski revelam diferentes fases da criação artística da autora ao longo de 40 anos

O Diário
02/08/2022 às 10:58.
Atualizado em 02/08/2022 às 10:58

A obra "Nóis em Sampa" usa o colorido para humanizar o concreto e o cinza da capital paulista (Arquivo Pessoal)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
AGENDA CULTURAL

Jornalista abre a mostra "Passos" no Centro Cultural de Mogi

Coletânea com 20 obras assinadas pela jornalista Angela Lucareski revelam diferentes fases da criação artística da autora ao longo de 40 anos

O Diário
02/08/2022 às 10:58.
Atualizado em 02/08/2022 às 10:58

A obra "Nóis em Sampa" usa o colorido para humanizar o concreto e o cinza da capital paulista (Arquivo Pessoal)

Uma coletânea com 20 obras da jornalista Angela Lucareski compõe a mostra “Passos”, que será aberta nesta sexta-feira (5) no Centro Cultural de Mogi das Cruzes. As pinturas foram feitas ao longo dos últimos 40 anos e tem como objetivo, segundo conta a artista, "provar como a arte pode ser um canal de expressão mesmo àqueles que não atuam diretamente na área e, ainda, como esse instrumento pode dar brilho à diferentes fases da vida".

Com a curadoria de Tatiana Franco e Vera Silva Souza, a exposição será dividida em três movimentos: além das telas, haverá a exibição de um audiovisual com a narrativa da jornalista sobre a sua trajetória  e uma instalação que propõe uma releitura da obra de Chiharu Shiota - artista japonesa nascida em Osaka, conhecida por suas instalações com vastas mangueiras e teias entrelaçadas.

Angela Lucareski é mogiana e iniciou a vida profissional na Rádio Diário de Mogi, antes de seguir para cidades como São Pauloe Brasília, onde também atuou como repórter. Nesta primeira exposição, ela compartilha diferentes fases desde as pinceladas iniciais, aos 17 anos. A mostra, diz ela, revela que "a timidez das primeiras telas, executadas a partir de fotos, ainda na adolescência - “Convite” e “Lembranças de Lautrec” - deu lugar, com o passar do tempo, a um colorido vibrante e cheio de alegria, sem a preocupação de perfeccionismo nas formas".

No quadro “Cozinheira em fuga”, a artista destaca que "brinca com uma passagem em que a cozinheira contratada para fazer um banquete em dia de festa abandonou a cozinha e sumiu, largando os convidados Situações assim, uma simples ocorrência do cotidiano é inspiradora e basta vê-la com humor'”.

Em “Nóis in Sampa”,  a mogiana apresenta uma releitura de Romero Brito dando um novo sentido à capital paulista,uma cidade humanizada pela própria arte. “A street art surge em um dos prédios, trazendo a mensagem de que a vida está presente em todos os lugares. Até mesmo nos prédios que antes eram cinzentos”, adverte.

As vivências na capital federal, onde Angela atuou como repórter durante 7 anos, deram origem à obra “República de Jabutis”, um termo usado por jornalistas e políticos para se referir às emendas embutidas em projetos de leis de modo “clandestino” e que geram uma pergunta comum no corredores do Congresso Nacional: “jabutis não sobem em árvore, quem pôs isso aqui?”.

O público irá conferir o colorido vibrante das telas, o que confirma uma mensagem da artista: "A arte nos ajuda a viver melhor".

Perfil

Nascida em Mogi das Cruzes, Angela Lucareski começou a pintar aos 17 anos, época em que já fazia o jornal da escola em que estudava e se dedicava a poesias.

Formada em Comunicação Social, exerceu diversas atividades no Jornalismo em Mogi das Cruzes, São Paulo e em Brasília. Viveu em várias capitais do Brasil e em Nova Iorque, nos EUA. Fez diversos cursos ligados à Comunicação e, no retorno ao país, veio morar em Mogi das Cruzes, onde retomou os estudos e se formou em Direito, em 2021.

A mostra “Passos” poderá ser conferida a partir desta sexta-feira (5) até  22 de agosto, no Centro Cultural de Mogi das Cruzes (antigo prédio da Telefônica), na rua Padre João, 360, na Praça Monsenhor Pinto Roque de Barros, próximo à Catedral de Santana.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por